FOI O IMPERADOR CONSTANTINO QUE FUNDOU A IGREJA CATÓLICA?

postado em: Igreja Católica | 3
Já ouvi várias vezes alguém me dizer que quem de fato fundou a Igreja Católica Apostólica Romana foi o imperador romano Constantino. Há vários sites na internet, diga-se de passagem, desinformados que divulgam esta falsa informação. 
 

IMPERADOR CONSTANTINO

Constantino foi um imperador romano que viveu por volta do ano 300 da era cristã. Foi o imperador Constantino que cessou as perseguições contra os cristãos, se declarando neutro frente aos diferentes credos religiosos. Já que o império romano prestavam culto a outros deuses, inclusive ao próprio imperador. Foi por meio do Édito de Milão que Constantino junto a Licínio, promulgaram a liberdade religiosa de todos aqueles que tinham culto diferente aos pregados pelos romanos. Os romanos tinham culto a diversos deuses, entre eles Júpiter que na crença romana era o principal de todos.
Constantino

O ÉDITO DE MILÃO – LIBERDADE RELIGIOSA

É simples perceber então, que não foi o imperador Constantino quem fundou a Igreja Católica, mas que deu liberdade religiosa a ela e a outras religiões. Não faz sentido o imperador fundar uma religião e dar liberdade de culto a ela mesma. A Igreja Católica é anterior ao tempo de Constantino. Vejamos o que diz o Édito de Milão.
Édito de Milão, promulgado em março do ano 313.

“Nós, Constantino e Licínio, Imperadores, encontrando-nos em Milão para conferenciar a respeito do bem e da segurança do império, decidimos que, entre tantas coisas benéficas à comunidade, o culto divino deve ser a nossa primeira e principal preocupação. Pareceu-nos justo que todos, os cristãos inclusive, gozem da liberdade de seguir o culto e a religião de sua preferência. Assim qualquer divindade que no céu mora ser-nos-á propícia a nós e a todos nossos súditos. Decretamos, portanto, que não, obstante a existência de anteriores instruções relativas aos cristãos, os que optarem pela religião de Cristo sejam autorizados a abraçá-las sem estorvo ou empecilho, e que ninguém absolutamente os impeça ou moleste… . Observai outrossim, que também todos os demais terão garantia a livre e irrestrita prática de suas respectivas religiões, pois está de acordo com a estrutura estatal e com a paz vigente que asseguremos a cada cidadão a liberdade de culto segundo sua consciência e eleição; não pretendemos negar a consideração que merecem as religiões e seus adeptos. Outrossim, com referência aos cristãos, ampliando normas estabelecidas já sobre os lugares de seus cultos, é-nos grato ordenar, pela presente, que todos que compraram esses locais os restituam aos cristãos sem qualquer pretensão a pagamento… [as igrejas recebidas como donativo e os demais que antigamente pertenciam aos cristãos deviam ser devolvidos. Os proprietários, porém, podiam requerer compensação.]
Use-se da máxima diligência no cumprimento das ordenanças a favor dos cristãos e obedeça-se a esta lei com presteza, para se possibilitar a realização de nosso propósito de instaurar a tranquilidade pública. Assim continue o favor divino, já experimentado em empreendimentos momentosíssimos, outorgando-nos o sucesso, garantia do bem comum.”

Perceba, que Constantino deu aos cristãos e as demais religiões da época a livre escolha da prática religiosa. Constantino também participou do primeiro concílio, O CONCÍLIO DE NICÉIA, que ocorreu em Betínia, hoje por nós conhecida como a Turquia. Neste concílio os Bispos se reuniram para entrar em consenso sobre a TRINDADE (Pai, Filho e Espirito Santo)  e também sobre a fixação da data da Páscoa. Estes fatos ocorrem por volta do ano 325.
Embora Constantino ter realizados todos estes feitos em benefício da Igreja, o imperador só recebeu o Sacramento do Batismo no fim de sua vida.
Constantino não fundou a Igreja Católica

 

E você, já tinha conhecimento do Édito de Milão, ouviu também dizer que foi Constantino que fundou a Igreja Católica? Dê sua sugestão, ajude a melhorar este blog. Gostaria de saber mais sobre Constantino, clique aqui. Deixe seu comentário. Paz e Bem.

[wp_link_assinar]

Sou ex-espirita, moro em Maringá -PR. Gosto de falar sobre religião e sobre a fé católica. Tenho interesse pela catequese de adultos. Sou formado em Administração. Gosto de Sistemas de Informação e Redes Sociais. Também gosto de programação para internet. Seja Bem Vindo.

3 Responses

  1. Anonymous

    Os protestantes históricos que são estudiosos e adeptos da reforma, não blasfemam desta forma contra a Santa Igreja. Esta coisa de Constantino tem a ver com os protestantes modernos que seguem pastores televisivos e repetem feitos papagaios o que ouvem aqui e acolá.

    Os protestantes verdadeiros se dizem católicos reformados.

    Os evangélicos seguem malafaias, macedos, santiagos, soares e toda a sorte de pregadores que anda por aí com novidades e doutrinas estranhas ao evangelho.

    • Marcelo Weihmayr

      Olá, muito obrigado por sua contribuição e por sua visita ao blog, espero que volte sempre. No entanto entre os protestantes da reforma há pensamentos anti-católicos.

Deixe uma resposta