PARÁBOLA DO RICO E DO POBRE LÁZARO-LUCAS16-19-31

postado em: Reflexão | 0

Jesus com sua maneira de ensinar, nos conta uma parábola de um homem rico, que nunca passou necessidades. E de um outro pobre mendigo, que além de lhe faltar o que comer padecia de feridas pelo corpo. Esta é a história do homem rico e do pobre Lázaro.

 [wp_link_assinar]

PARÁBOLA DO RICO E DO POBRE (16, 19-31)

Jesus nos fala do quanto é perigoso a riqueza se tornar o único valor de nossas vidas e o quanto é fácil irmos por este caminho. No entanto ao percebermos nosso engano os braços de Deus estão sempre abertos à nos receber. E perceber nossos erros, nunca é uma tarefa fácil, mas o reconhecimento nos leva a humildade.

O Evangelho de Lucas (16, 19-31) nos trás dois homens, um que recebeu em vida tudo o que ela podia dar. O outro as mazelas do sofrimento humano. Lázaro é pobre e vive na rua e mendigar, se alimentava de sobras junto aos cães. Mas o homem rico é orgulhoso e não enxergava nada além de si.
 
É interessante notar quando Jesus se refere a morte dos dois no versículo 22.

“Ora, aconteceu morrer o mendigo e ser levado pelos anjos ao seio de Abraão. Morreu também o rico e foi sepultado.” (S. Lc. 16,22)

Os dois morreram, Lázaro foi levado pelos anjos e o homem rico APENAS sepultado. Parece que a morte do homem rico tem um peso maior, o peso do próprio orgulho e da avareza. A morte do homem rico é apenas um sepultamento, o fim. Lázaro foi levado ao seio de Abraão.
Mais uma vez nos vem a pergunta, a riqueza é algo ruim? Bem, se a riqueza for o nosso tudo, se a riqueza for o único sentido de vida. Então sim, é algo ruim.
O Pobre Lázaro e o Rico
Mas a pobreza também pode ser algo ruim, se com ela não aprendermos o real valor das coisas. Sim, a pobreza pode nos ensinar muito. Ensinar a dar valor e sentido para aquilo que realmente tem sentido. Contudo pobreza não deve ser sinônimo de miséria. De algo que aniquila o ser humano a ponto de ter que correr atrás de migalhas para sobreviver.
Lutar para que não falte pão e vida digna para o homem também é agir como cristão. Não façamos como o homem rico da parábola, que faz da sua riqueza a fonte de tudo para sua vida e por fim é ser simplesmente sepultado. E que também não façamos da pobreza a justificação da miséria entre aqueles que nada tem. 
Jesus também nos ensina que o homem tem esta única vida e é com ela iremos ou para um sepultamento eterno ou para o serio de Abraão.

“O rico disse: – Rogo-te então, pai, que mandes Lázaro à casa de meu pai, pois tenho cinco irmãos, para lhes testemunhar, que não aconteça virem também eles parar neste lugar de tormentos.Abraão respondeu: – Eles lá têm Moisés e os profetas; ouçam-nos!
Abraão respondeu-lhe: – Se não ouvirem a Moisés e aos profetas, tampouco se deixarão convencer, ainda que ressuscite algum dos mortos.” (LC 16, 27-31)

O dom da vida é algo único e é um presente de Deus para todos nós, que saibamos usa-la e fazer dela um momento de construção do reino de Deus.
E você, fez sua leitura? O que imagina ou pensa quando lê este evangelho? Vamos partilhar, faça seu comentário.
[wp_link_assinar]

Sou ex-espirita, moro em Maringá -PR. Gosto de falar sobre religião e sobre a fé católica. Tenho interesse pela catequese de adultos. Sou formado em Administração. Gosto de Sistemas de Informação e Redes Sociais. Também gosto de programação para internet. Seja Bem Vindo.

Deixe uma resposta