A RESSURREIÇÃO DE LÁZARO

postado em: Igreja Católica | 0

Há alguns relatos de que Jesus tenha ressuscitado outras pessoas, que não a pessoa de Lázaro. No entanto penso que este acontecimento narrado no evangelho deve ser o de maior impacto. Pode ser até mesmo pelo fato marcante com que foi narrado ou mesmo pela a proximidade com que Jesus tinha para com as irmãs de Lázaro.

Mas quero mesmo falar é sobre a “ressurreição” do amigo de Jesus. Perceba, o sinal de aspas, é proposital. A narração deste acontecimento é descrita no evangelho de S. João cap. 11 vs. 1-57. Esta catequese busca abordar não só sobre a ressurreição de Lázaro, mas seu sentido e um pouco do que é a Ressurreição e seu fundamento na Bíblia e no catecismo da Igreja.

[wp_link_assinar]

 

RESSURREIÇÃO OU REVITALIZAÇÃO NO ANTIGO TESTAMENTO 

Outro caso interessante, narrado no Antigo Testamento, onde há uma “ressurreição” de um cadáver ao tocar os ossos do profeta Eliseu que já havia falecido. Sobre este fato, do caso dos ossos, nós podemos falar de algumas coisas, como as relíquias dos santos e até da ligação do corpo do santo profeta, com a graça com que ele se encontra. Para nós, católicos, só há vida.
A morte, como conhecemos é um meio pelo qual caminhamos para chegar até a eternidade. Bom, voltando sobre o fato da ressurreição. Este acontecimento que ocorrera após a morte do profeta está descrito no segundo livro dos Reis. A narração diz o seguinte: 
Ora, aconteceu que um grupo de pessoas, estando a enterrar um homem, viu uma turma desses guerrilheiros e jogou o cadáver no túmulo de Eliseu. O morto, ao tocar os ossos de Eliseu, voltou à vida, e pôs-se de pé. (2 Reis13, 21) 
Um outro fato muito interessante, mas com Eliseu, em vida, no caso da criança que morreu e o profeta o faz VOLTAR. 
Eliseu entrou na casa, onde estava o menino morto em cima da cama. Entrou, fechou a porta atrás de si e do morto, e orou ao Senhor. Depois, subiu à cama, deitou-se em cima do menino, colocou seus olhos sobre os olhos dele, suas mãos sobre as mãos dele, e enquanto estava assim estendido, o corpo do menino aqueceu-se. Eliseu levantou-se, deu algumas voltas pelo quarto, tornou a subir e estendeu-se sobre o menino; este espirrou sete vezes e abriu os olhos. Eliseu chamou Giezi e disse-lhe: Chama a sunamita; o que ele fez. Ela entrou e Eliseu disse-lhe: Toma o teu filho. (2 Reis 4, 32-36) 
Mas então, onde quero chegar? Bem, em uma discussão, quem sabe simples, e ao mesmo tempo polêmico. O fato é que estas pessoas NÃO RESSUSCITARAM e sim VOLTARAM A VIVER ou se REVITALIZARAM por INTERVENÇÃO DIVINA, é milagre de qualquer forma. Assim também aconteceu com Lázaro e as pessoas o qual Jesus “ressuscitou”, simplesmente voltaram a viver, mas não ressuscitaram. Mas porque eu estou dizendo isso? Digo porque, a ressurreição implica em uma transformação muito maior. E estas pessoas que foram “ressuscitadas” certamente voltaram a morrer em um outro momento. 
[wp_link_assinar]

RESSURREIÇÃO PARA SÃO PAULO 

É unânime entre todos os pais da Igreja, um conceito, sobre o ser. Haverá uma transformação daquilo que é, para aquilo que deve ser. O apostolo Paulo fala de acordo com sua linguagem sobre a ressurreição
Assim também é a ressurreição dos mortos. Semeado na corrupção, o corpo ressuscita incorruptível; semeado no desprezo, ressuscita glorioso; semeado na fraqueza, ressuscita vigoroso; semeado corpo animal, ressuscita corpo espiritual. Se há um corpo animal, também há um espiritual. (I Cor. 15, 42-44) 
A ressurreição é a transformação plena do ser humano, para aquilo que ele foi destinado e não uma mera revitalização, ou algo momentâneo. 

O QUE O CATECISMO FALA SOBRE A RESSURREIÇÃO 

É maravilhoso quando passamos conhecer o ensinamento da Igreja e tudo aquilo que a graça de Deus reserva para nós. O Catecismo da Igreja Católica dá com a sabedoria do Magistério um esclarecimento muito profundo sobre o tema da RESSURREIÇÃO DA CARNE
A “ressurreição da carne” significa que após a morte não haverá somente a vida da alma imortal, mas que mesmo os nossos “corpos mortais” (Rm 8,11) readquirirão vida. O termo “carne” designa o homem em sua condição de fraqueza e de mortalidade. 

Logo a RESSURREIÇÃO implica em todo o ser, ALMA e CORPO. Tal circunstância não aconteceu com os fatos narrados, ma sim uma revitalização. A ressurreição de Lázaro teve um propósito, que é narrado no próprio evangelho de São João.

 

…disse-lhes Jesus: Esta enfermidade não causará a morte, mas tem por finalidade a glória de Deus. Por ela será glorificado o Filho de Deus. (S. João 11, 4)

 

Sendo então que a morte e a revitalização de Lázaro serviria para a glória de Deus e de Jesus seu filho.
Bom, espero que tenha gostado da leitura e aguardo seu comentário. Um forte abraço.

[wp_link_assinar]

 

Sou ex-espirita, moro em Maringá -PR. Gosto de falar sobre religião e sobre a fé católica. Tenho interesse pela catequese de adultos. Sou formado em Administração. Gosto de Sistemas de Informação e Redes Sociais. Também gosto de programação para internet. Seja Bem Vindo.

Deixe uma resposta