CATEQUESE: SACRAMENTO DA EUCARISTIA

postado em: Sacramentos | 4
Em um espaço de tempo, os catequizandos, são preparados para receber os sacramentos, ao contrário do Batismo, que se pode receber logo nos primeiros dias de nascimento, todos os outros exigem uma preparação catequética.
Este período de preparação pode diferenciar de acordo com a catequese infantil e adulta, ou até mesmo para o tipo de sacramento, como é o caso do Matrimonial e o de Ordenação Sacerdotal.
O Sacramento da Eucaristia é sem dúvida o elo que une toda a Igreja. É o sentido maior de toda a celebração litúrgica.

Bem, nessa pequena catequese sobre o Sacramento da Eucaristia ou Comunhão, iremos ver alguns itens relevantes sobre o tema, para que possamos entender de uma forma um pouco mais ampla, essa grande graça que é a Comunhão Eucarística.

Iremos ver algumas atividades ou temas sobre Eucaristia para catequese para se trabalhar e aplicar:

  1. Pão, Alimento do Corpo
  2. Jesus o Alimento do Corpo e da Alma
  3. Instituição da Eucaristia
  4. Eucaristia e o Catecismo da Igreja Católica 

Fique por dentro e vamos à nossa reflexão, analisando os ensinamentos do Catecismo da Igreja Católica sobre a Comunhão Eucarística ou Sacramento da Eucaristia.

sacramento-da-eucaristia

Observemos então, o Sacramento da Eucaristia como um alimento, mas não um alimento do corpo, e sim da totalidade do ser humano.

PÃO, ALIMENTO DO CORPO 

A fome é não é só um problema social do Brasil, mas um problema mundial. Um problema que gira em torno de má administração e do desperdício de recursos e alimentos.

Uma pesquisa relata que 60 milhões de pessoas morrem de FOME. É lamentável e alarmante sabermos que enquanto estamos em nossos afazeres do dia a dia, trabalho, dormindo e mesmo nos alimentando, um numero gritante de pessoas estão morrendo por falta de alimento.

Um outro dado alarmante é que cerca de 14 milhões de jovens morrem antes de completarem 15 anos de fome [1]. A fome é uma consequência da má distribuição de renda, os fatores econômicos limitam o poder de compra das pessoas, diminuindo sua capacidade de sustento [2].

Um fato interessante, é que a fome não é mais considerada somente com a privação de alimentos, mas de qualquer falta de nutrientes que sejam indispensáveis para a manutenção da vida [3].
Hipócrates, considerado o “pai da medicina”, que viveu por volta de 460-377 a.C. dizia:

se pudermos dar a cada indivíduo a quantidade exata de nutrientes e de exercício, que não seja insuficiente e nem excessiva, teremos encontrado o caminho mais seguro para a saúde [3] 

Deus também alimenta seu povo, que murmuram contra Ele por falta de comida. E o Senhor disse a Moisés:

Ouvi as murmurações dos israelitas. Dize-lhes: esta tarde, antes que escureça, comereis carne e, amanhã de manhã, vos fartareis de pão; e sabereis que sou o Senhor, vosso Deus. (Êxodo 16, 11-12) 

A alimentação é algo fundamental para a existência, sobrevivência e continuidade da humanidade e de todas as criaturas de que dela necessitam.

Embora possamos observar a iniciativa do Senhor Jesus em saciar a fome do povo com o milagre da multiplicação dos pães, não devemos minimizar o Sacramento da Eucaristia com um ato apenas de partilha, não.

O Sacramento da Eucaristia transpassa qualquer iniciativa humana para aquilo que é divino. O alimento verdadeiro é aquele que foi deixado pelo próprio Cristo na Santa Ceia, instituindo a Eucaristia.

 JESUS, O ALIMENTO DO CORPO E DA ALMA 

A “fome” do espirito pode ser tão latente quanto a fome do corpo. O vazio da alma pode ser preenchido por diversas formas ou até mesmo ignorado por aqueles que não conhecem o Pão da Vida (S. João 6, 35).

Mesmo Jesus tendo alimentado a multidão, como descrito no Evangelho de São João, Ele se declara o Pão Vivo que veio do céu. Jesus é o alimento que saia o homem.

Jesus respondeu-lhes: Em verdade, em verdade vos digo: Moisés não vos deu o pão do céu, mas o meu Pai é quem vos dá o verdadeiro pão do céu; porque o pão de Deus é o pão que desce do céu e dá vida ao mundo.

Disseram-lhe: Senhor, dá-nos sempre deste pão! Jesus replicou: Eu sou o pão da vida: aquele que vem a mim não terá fome, e aquele que crê em mim jamais terá sede. (São João 6, 32-35) 

Jesus é aquele que salva o homem em toda sua dimensão, não é só mais um profeta, mas é o Filho de Deus que se entrega como alimento para toda a humanidade.

Por meio de si, dado como alimento, temos COMUNHÃO com Jesus. Para que tenhamos esta comunhão necessitamos tê-lo como alimento real, comida e bebida.

Então Jesus lhes disse: Em verdade, em verdade vos digo: se não comerdes a carne do Filho do Homem, e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós mesmos. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia. Pois a minha carne é verdadeiramente uma comida e o meu sangue, verdadeiramente uma bebida. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele. Assim como o Pai que me enviou vive, e eu vivo pelo Pai, assim também aquele que comer a minha carne viverá por mim. Este é o pão que desceu do céu. Não como o maná que vossos pais comeram e morreram. Quem come deste pão viverá eternamente. (S. João 6, 53-58) 

Jesus é o VERDADEIRO alimento para os homens, por meio deste alimento nos unimos a Ele permanecendo em COMUM UNIÃO uma COMUNHÃO entre aquele que o comunga e o próprio Jesus.

Comunhão, porque é por este sacramento que nos unimos a Cristo, que nos toma participantes de seu Corpo e de seu Sangue para formarmos um só corpo; denomina-se ainda as “coisas santas: ta hagia (pronuncia-se “ta háguia” e significa “coisas santas”); sancta (coisas santas” este é o sentido primeiro da “comunhão dos santos” de que fala o Símbolo dos Apóstolos pão dos anjos, pão do céu, remédio de imortalidade, viático…

(CIC, §1331) 

O SACRAMENTO DA EUCARISTIA 

A mesa, o pão e a partilha é algo tão forte que Jesus “escolhe” este momento, junto com seus Apóstolos para antecipar sua entrega, a Última Ceia. Aqui Jesus Cristo, institui a Eucaristia.

O significado da palavra Eucaristia (do grego: εὐχαριστία – Eucharis) pode ser entendido com “ação de graças”. Jesus expressou de modo supremo a oferta livre de si mesmo na refeição que tomou com os Doze Apóstolos na “noite em que foi entregue” (1 Cor 11,23).

Na véspera de sua Paixão, quando ainda estava em liberdade, Jesus fez desta Última Ceia com seus apóstolos o memorial de sua oferta voluntária ao Pai, pela salvação dos homens: “Isto é o meu corpo que é dado por vós” (Lc 22,19). “Isto é o meu sangue, o sangue da Aliança, que é derramado por muitos para remissão dos pecados” (Mt 26,28).

(CIC, §610) 

A instituição da Eucaristia é um marco primordial de toda a vida de Cristo e sua Igreja. Jesus afirma junto aos seus Apóstolos que Ele mesmo é aquele pão e aquele vinho. Sendo assim a Eucaristia, a comunhão consagrada pelas mãos do sacerdote é o próprio Jesus.

São Paulo já adivertia as primeiras comunidades para com o verdadeiro respeito ao Sacramento da Eucaristia entre os primeiros cristãos, que ainda não entendiam sua real eficácia no inicio da Igreja.

O cálice de bênção, que benzemos, não é a comunhão do sangue de Cristo? E o pão, que partimos, não é a comunhão do corpo de Cristo? (1 Cor. 10, 16) 

E

 …e, depois de ter dado graças, partiu-o e disse: Isto é o meu corpo, que é entregue por vós; fazei isto em memória de mim. Portanto, todo aquele que comer o pão ou beber o cálice do Senhor indignamente será culpável do corpo e do sangue do Senhor. Que cada um se examine a si mesmo, e assim coma desse pão e beba desse cálice. Aquele que o come e o bebe sem distinguir o corpo do Senhor, come e bebe a sua própria condenação. (1 Cor. 10, 24; 27-29) 

A Eucaristia é o corpo do Senhor (1 Cor. 10, 16), é isto que temos em todas as Missas, o Corpo e Sangue de Cristo que é dado livremente a todos em sua memória (Mt 26,28). 

EUCARISTIA E O CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA

A catequese sobre a Eucaristia é fundamenta já nos primeiros escritos extra bíblicos da era cristã. Encontra-se na Didaqué a seguinte instrução sobre a comunhão eucarística.

Celebre a Eucaristia assim:
Diga primeiro sobre o cálice: “Nós te agradecemos, Pai nosso, por causa da santa vinha do teu servo Davi, que nos revelaste através do teu servo Jesus. A ti, glória para sempre”. Depois diga sobre o pão partido: “Nós te agradecemos, Pai nosso, por causa da vida e do conhecimento que nos revelaste através do teu servo Jesus. A ti, glória para sempre. (Didaqué, IX) 

Também adiverte a Didaqué sobre a comunhão eucarística:

Que ninguém coma nem beba da Eucaristia sem antes ter sido batizado em nome do Senhor pois sobre isso o Senhor disse: “Não dêem as coisas santas aos cães”. (Didaqué, IX) 

A preocupação se dá pelo fato de que tudo era recente, e para receber a Eucaristia deveria ser Batizado, assim como é ainda hoje. E para receber o Sacramento do Batismo deveria ser instruído.

O catecismo da Igreja nos ensina o quanto a eucaristia é fundamental para o progresso da vida do batizado em sua união com a Igreja de Cristo.

A Eucaristia é “fonte e ápice de toda a vida cristã “. “Os demais sacramentos, assim como todos os ministérios eclesiásticos e tarefas apostólicas, se ligam à sagrada Eucaristia e a ela se ordenam. Pois a santíssima Eucaristia contém todo o bem espiritual da Igreja, a saber, o próprio Cristo, nossa Páscoa.” (CIC, §1324) 

O alimento é necessário para fortalecer nosso corpo físico, permitindo a continuidade da vida por meio dos nossos trabalhos, assim é a Eucaristia, alimento espiritual que nos fortifica e nos renova a cada comunhão com o Senhor Jesus.

O que o alimento material produz em nossa vida corporal, a comunhão o realiza de maneira admirável em nossa vida espiritual. A comunhão da Carne de Cristo ressuscitado, “vivificado pelo Espírito Santo e vivificante”, conserva, aumenta e renova a vida da graça recebida no Batismo. Este crescimento da vida cristã precisa ser alimentado pela Comunhão Eucarística, pão da nossa peregrinação, até o momento da morte, quando nos ser dado como viático. (CIC, §1392) 

A Eucaristia, também nos força e refletir sobre a mesa e o pão necessário para nossa vida, nos direciona também aos mais necessitados. Devemos assistir aqueles, que por imposição social, privados, não conseguem manter um equilíbrio alimentar.

Para receber na verdade o Corpo e o Sangue de Cristo entregues por nós, devemos reconhecer o Cristo nos mais pobres, seus irmãos: (CIC, §1397)

Degustaste o Sangue do Senhor e não reconheces sequer o teu irmão. Desonras esta própria mesa, não julgando digno de compartilhar do teu alimento aquele que foi julgado digno de participar desta mesa. Deus te libertou de todos os teus pecados e te convidou para esta mesa. E tu, nem mesmo assim, te tornaste mais misericordioso.

(S. João Crisóstomo +309-407)

eucaristia-joao-crisostomo

O pão e o vinho consagrados para o sacrifício do Senhor se tornam uma expressão do mistério que envolve a união com o próprio Cristo, pois ao recebê-lo no Sacramento da Eucaristia, ao consumi-lo, entramos em comunhão com o Senhor.

O Sacramento da Eucaristia ou Comunhão é de fato a expressão mais sublime deixado por Nosso Senhor Jesus Cristo, é seu Corpo e se Sangue.

Nos faz crescer como soldados de Cristo, alimentados por seu amor em comunhão com toda a Igreja. Este é o Blog Catequese do Leigo, faça seu comentário, deixe sua sugestão e assine aqui. Obrigado e um grande abraço cheio de amor de Deus em você. 

Veja aqui outros posts que você poderá gostar no blog:

Clique aqui e leia também sobre a TRANSUBSTANCIAÇÃO no momento da consagração. Você também pode ver este outro artigos sobre dinâmica para aula de catequese sobre a primeira comunhão.

Veja meu vídeo sobre alguns estilos de aprendizagem que nós catequistas podemos utilizar para os encontros de catequese.

Pode ser que você também goste de ver este outro post sobre atividades para trabalhar o sacramento da comunhão. Abaixo algumas fontes que foram utilizadas neste artigo.

Sou ex-espirita, moro em Maringá -PR. Gosto de falar sobre religião e sobre a fé católica. Tenho interesse pela catequese de adultos. Sou formado em Administração. Gosto de Sistemas de Informação e Redes Sociais. Também gosto de programação para internet. Seja Bem Vindo.

4 Respostas

  1. Linda postagem! Estou aprendendo muito com o blog e eu fico feliz pela sua iniciativa de criar o blog para ajudar pessoas como eu, que desejam se aprofundar e ser tornar grandes evangelizadores.
    Abraços,

    Ana. 🙂

    • Olá Ana Lúcia, muito obrigado por suas palavas. E fico muito feliz por saber que posso estar ajudando em algo, venha sempre contribuir com o Blog Catequese do Leigo. Mais uma vez, muito obrigado, fique com Deus.

  2. Desculpe!
    Queria ajudar comprando a caneca que custa 25,00, mas o frete custa mais caro que a caneca, ou seja 37,90. Deus abençoe voces.

    • Olá Carlos, muito obrigado por seu feedback, mas você tem certeza que este valor é só do frete? Não é valor de (25,00) mais (12,90) do frete? Mas de qualquer forma vamos verificar.
      Carlos existem muitas formas de você ajudar o blog, além de comprar a caneca como:
      Sempre deixar um comentário e compartilhar nossas postagens.
      Um grande abraço e fique com Deus.

Deixe uma resposta