CATEQUESE: INICIAÇÃO CRISTÃ

postado em: Catequese | 0

A iniciação cristã é um ponto marcante entre o catecúmeno e o Cristo. Nesta postagem será abordado brevemente, em um primeiro momento, o encontro entre a mística evangelizadora e a semente lançada no coração daqueles que se depararam com a pessoa de Jesus e com a sua Igreja.

INICIAÇÃO CRISTÃ

Este é o ponto fundamental para nós catequistas, pois é o núcleo de toda essência e mistério a ser apresentado para aqueles que pretendem receber os sacramentos e participar do corpo místico de Jesus, que é a Igreja.

O catequista deve ser aquele então que irá apresentar estes mistérios para os que buscam entender melhor as práticas e ritos sacramentais além de sua profundidade espiritual e humana. Humana no sentido de que somos todos filhos de um Deus e por Ele, somos amados.

A iniciação cristã, em termos sacramentais, se dá pelo recebimento livre dos sacramentos do BATISMO, da CONFIRMAÇÃO e da PRIMEIRA EUCARISTIA.

Este sacramentos seriam as colunas de base de toda a estrutura que abraça a nossa fé. Dentro desta responsabilidade, o catequista como sendo aquele que prepara o terreno, se fazendo ora de jardineiro ora de semeador, deve sim estar preparado para os desafios da temática catequética e ainda apresentar aos catecúmenos a prática da vida em comunidade e ainda, acolher na diversidade do mundo moderno.

O Padre Renato Quezini em seu livro A Pedagogia da Iniciação Cristã, diz de forma objetiva esta dimensão de responsabilidade catequética:

Esse tempo de evangelização ou pré-catecumenato tem como objetivo despertar nos simpatizantes, isto é, naqueles que, “embora não creiam plenamente, mas demonstram inclinação pela fé cristã”, a fé e a descoberta do Evangelho através do contato com a comunidade cristã (Pedagogia da Iniciação Cristã, p. 36).

Desta maneira, aquele que se dispor a se aprofundar no núcleo da fé católica não pode então estar na insegurança de um despreparo do próprio catequista, pois este é aquele que deve conduzir e instruir os catecúmenos ao seio da Igreja Católica, apresentando o Evangelho como um caminho a ser descoberto, não como palavras poéticas, mas como um condutor da luz divina.

Iniciação Cristã
Apresentar os mistérios como sendo um troféu ou como um prêmio de barganha, como quem diz “Olha se você for bonzinho, irá receber os sacramentos e papai do céu vai ficar feliz”, é em meu entendimento, limitar a inteligência do catecúmeno e minimizar ao extremo toda a dimensão da pessoa do Cristo.

Para aqueles principalmente que estão na catequese de adultos, a exposição dos mistérios da salvação não deveria ser algo do tipo “simplório” e sem profundidade catequética, não basta dizer aos que desejam ingressar no catecumenato que Deus é bom. E sim, levar este conhecimento como descoberta de um conjunto de informações e estudo no ciclo catequético.

Procurar saber quem é público que está buscando a catequese e o porque já nos ajuda a entender melhor o terreno a ser semeado e na elaboração e preparação dos temas a serem abordados na catequese. A formação para a iniciação cristã é um conjunto de informações estruturada onde devemos buscar raízes no inicio da Igreja.

Você também poderá gostar destas outras postagens aqui do blog:

Obrigado por sua visita, deixe seu recado logo abaixo com suas críticas e sugestões. Se você gostou do conteúdo assine o blog e receba as atualizações em seu e-mail. abraços.

Sou ex-espirita, moro em Maringá -PR. Gosto de falar sobre religião e sobre a fé católica. Tenho interesse pela catequese de adultos. Sou formado em Administração. Gosto de Sistemas de Informação e Redes Sociais. Também gosto de programação para internet. Seja Bem Vindo.

Deixe uma resposta