O QUERIGMA E A INICIAÇÃO CRISTÃ

postado em: Catequese | 12

Bom, se você é um catequista das primeiras fases iniciais da catequese infantil este artigo lhe será muito útil. Agora se você trabalha com a catequese de adultos, assim como eu, este artigo lhe será muito mais útil.

Para quem acompanha o blog e sempre lê minhas postagens deve perceber que sempre bato em teclas como formação do catequista, e isso porque os catequistas são os responsáveis em direcionar o catecúmeno da dimensão do QUERIGMA.

QUERIGMA O QUE SIGNIFICA

A palavra Querigma provém da língua grega e significa algo como PROCLAMAR ou ANUNCIAR. Logo o querigma deve ser o primeiro contato profundo com Cristo.

Os Apóstolos saíram e anunciaram proclamando a Boa Nova. Aquele que ressuscitou dentre os mortos para a nossa salvação é o principal motivo deste anúncio.

Então querigma é o contato com o anúncio de Jesus Cristo. É um primeiro anúncio. Isto pode ser até mesmo por meio de uma experiência pessoal e por uma direção catequética.

Então meu amigo catequista, perceba a importância deste tema para a iniciação da fé cristã. Pois está em suas mãos o momento de apresentar Jesus Cristo ao candidato a fé católica e por fim receber os sacramentos.

A iniciação cristã se dá por alguns caminhos no roteiro da catequese que são: o Querigma, o Discipulado e a Mistagogia.

querigma catequese com jesus
Então perceba a relevante importância tem a pessoa do catequista, pois é este que está diretamente ligado aos pretendentes do catecumenato, onde deve acolhê-los e buscar compreender o que os levaram até ali.

Para o catequista é desafiante buscar caminhos para aquele que está na catequese infantil ou adulta. As crianças e adolescentes que constantemente estão sendo bombardeados pelas redes sociais e tecnologias.

Como alcançar este público e apresentar Jesus de forma que compreendam a luz de uma maturidade? Anunciando o evangelho e que Jesus está vivo e é verdadeiro?

De fatos são perguntas desafiadoras. E merecem nossa atenção como catequistas deste tempo. Um tempo cheio de ciladas e, é por isso que precisamos estarmos preparados na formação e na oração.

APRESENTAR O QUERIGMA PARA OS ADULTOS

Muitos dos adultos que nos chegam, passaram por muitas indagações, questionando a fé, tendo contato com as circunstâncias da vida e tristezas.

Além daqueles, que se não tornaram, beiraram a estrada do ateísmo. Ou então estiveram na mãos de pensamentos anticristãos.

querigma um caminho com jesus cristo
Não caíamos no erro de imaginar que nossos catecúmenos são pessoas tolas e que temos todas as respostas. Saibamos acolher suas histórias e tenhamos paciência de conduzi-los ao caminho que o leva a Jesus.

E este é o primeiro anúncio do Querigma, Jesus, o homem que veio ao mundo por todos os homens. Aquele que se fez pobre sendo o Rei. O Querigma é o contato com a verdade cristã, o primeiro contato.

A este Jesus, Deus o ressuscitou: do que todos nós somos testemunhas. Exaltado pela direita de Deus, havendo recebido do Pai o Espírito Santo prometido, derramou-o como vós vedes e ouvis. […] Ao ouvirem essas coisas, ficaram compungidos no íntimo do coração e indagaram de Pedro e dos demais apóstolos: Que devemos fazer, irmãos? Pedro lhes respondeu: Arrependei-vos e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo. Perseveravam eles na doutrina dos apóstolos, na reunião em comum, na fração do pão e nas orações. (At 2,32-33. 37-38.42)

Estes versículos de Atos dos Apóstolos nos mostra como é que os Apóstolos anunciavam Jesus e como se dava a conversão logo no início da era cristã.

O Querigma é portanto o contato com o Cristo Ressuscitado e por meio dele e para ele somos chamados também a anunciá-lo e apresentar a outros de modo que se tornem multiplicadores da Boa Nova.
Você também poderá gostar destas outras postagens aqui do blog:

Obrigado por sua visita. Deixe seu comentário logo abaixo com suas críticas e sugestões. Assine o blog e receba as atualizações em seu e-mail. Um forte abraço.

Sou ex-espirita, moro em Maringá -PR. Gosto de falar sobre religião e sobre a fé católica. Tenho interesse pela catequese de adultos. Sou formado em Administração. Gosto de Sistemas de Informação e Redes Sociais. Também gosto de programação para internet. Seja Bem Vindo.

12 Responses

  1. weber santos

    gostei muito do blog, ele muito importante para a nossa compreencao da fé cristã.

    • Catequista

      Olá Weber, muito obrigado por sua colaboração. E espero poder colaborar com a formação e informação para nossos amigos catequistas.

  2. Márcia

    Também sou ex espírita. Gostei muito de seu artigo sobre Querigma. Pretendo me informar através de seus conhecimentos. Grata por sua iniciativa. Deus te abençoe.

    • Catequista

      Olá Márcia, muito obrigado por seu comentário. Fico feliz que tenha encontrado algo aqui no blog que tenha lhe servido de apoio. Se tiver alguma dúvida pode deixar nos comentários, obrigado. Marcelo.

  3. Adriana

    Também gostei muito do blog, me ajudou muito a compreender sobre querigma, principalmente que estou buscando mais sobre a fé católica,pra mim é muito importante,que Deus te Abençoe.

    • Catequista

      Olá Adriana, fico feliz de saber que o blog ajudou em algo. Venha sempre nos visitar e qualquer dúvida pode entrar em contato. Um grande abraço e fique com Deus.

  4. MARCOS AUGUSTO

    Muito bom o blog… sou colaborador(coordenador) da Catequese, e tenho receios sobre alguns métodos utilizados na catequese idênticos a sala de aula. Como podemos desmistificar, ou se devemos desmistificar esta “ambiguidade”.

    • Catequista

      Olá Marcos Augusto, muito obrigado por seu comentário. A o sentido da palavra CATEQUESE vem de ECOAR e o mesmo tempo INSTRUIR. Existe sim um ensino e deve existir, porém com base no QUERIGMA.
      O grande problema que enfrentamos hoje além da metodologia é sem dúvida alguma a formação dos CATEQUISTAS, esta formação é fundamental para que se possa instruir com qualidade e fazer ecoar a boa nova.
      Temos catequistas que conhecem pouco a MORAL CATÓLICA e no entanto são “moralistas”. Ensinam com base no medo e não com a base na liberdade de amar a Deus ou até mesmo renega-lo.
      Poucos catequistas conhecem os documentos da Igreja, sobre liturgia e até mesmo sobre os sacramentos, mas isto não é um problema que se origina de nós leigos, mas também dos nossos sacerdotes, que estão cada vez mais distantes do altar e mais próximo de uma vida laica.
      O catequista também deve conhecer e se perguntar se viveu um aprofundamento do Querigma.
      Sou catequista de adultos e também lidamos com problemas que até mesmo a escola enfrenta, como por exemplo “déficit de atenção” pais que precisam levar seus filhos junto na catequese (me refiro a catequese de adultos) o que torna muitas vezes um desafio por estes não compreenderem o ambiente.
      A formação (o estudo) é o melhor caminho para poder enfrentar estes desafios. Posso ainda citar de formação catequética, o material que se usa, este muitas vezes uma catequese infantilizada, superficial e até mesmo longe dos ensinamentos da Igreja. Se o catequista não tiver uma base no ensinamento da Igreja ele nem percebe o que está lendo, estudando e repassando para seu catequizandos.
      Portanto o trabalho é:
      Formação do catequista
      Vivência e aprofundamento no querigma
      Entender é claro que se pode ensinar, pois afinal de contas o catequista ensina (mas sem ser escola),como por exemplo chamadas rígidas e etc.
      Partilha e vivência com os catecúmenos, se houve muito poucos os catecúmenos, o catequista ensina, mas deve ouvir.
      Abraços
      Espero ter ajudado.
      Marcelo

  5. Pablo Valença

    Caro Marcelo, Salve Maria!
    Li o seu texto e achei muito interessante, porém fiquei numa dúvida sobre a figura do catequista no processo do Querigma.
    Sou catequista em uma paróquia que já adota o RICA (Ritual da Iniciação Cristã de Adultos) ha alguns anos e estamos progressivamente adaptando o nosso catecumenato ao que pede o RICA.
    Segundo o RICA os responsáveis pelo despertar da fé (Querigma) são chamados de introdutores, que são pessoas leigas da comunidade, com vivência da fé, orantes e com algumas outras características…e que são responsáveis pelo pré-catecumenato.
    Já temos esta proposta em nossa paróquia funcionando, onde alguns introdutores fazem o pré-catecumenato e somente após o Querigma eles passam a ser assistidos pelos catequistas Porém ainda faltam alguns ajustes que estamos em fase de pesquisa para implantar.
    O que você conhece e poderia me sugerir sobre isso?

    • Marcelo Catequista

      Salve Maria!
      Olá Pablo muito obrigado por sua pergunta e por visitar o Catequese do Leigo. A catequese é um assunto que me interessa muito. É sempre bom conversar com outros catequistas.

      Pablo o questionamento que me faz é pertinente e abrangente. É pertinente pois é algo que na verdade todos nós estamos buscando respostas. E é abrangente pois ficamos afastados durante décadas da introdução cristã como de fato é. E este afastamento gerou costumes, incertezas e até por assim dizer um certo desleixo.

      Aqui em minha paróquia fazemos todas as etapas algo como uma miscelânea da proposta do RICA, digo isso pois nesta minha caminhada, ao menos minha realidade, as pessoas que chegam até a catequese estão “precisando” do sacramento e não estão o buscando porque de fato o querem. Então a parte catequética é de fato FUNDAMENTAL e quando digo catequética digo no sentido etimológico da palavra, INSTRUÇÃO.

      Estas pessoas que chegam, mesmo objetivando um sacramento para poder casar, por exemplo, trazem consigo várias outras experiências e referências do protestantismo, do espiritismo, anticlericalismo e até mesmo do ateísmo.

      Então uma catequese sem base de instrução no catecismo um introdutor ou catequista com pouca formação catequética, ao meu ver, apenas irá ser um facilitador para que a pessoa receba o sacramento, o que creio que não seja isso o objetivo.

      Nas páginas 32 até a 37 em especial os parágrafos 4,5 e 6 falam exatamente desta necessidade de formação com base na formação e no Evangelho.
      O que fazemos em nossa paróquia:
      – Admissão (apresentação)
      – Entrega da Palavra e da Cruz
      – Éfeta
      – Entrega do Creio e do Pai Nosso
      – Escrutínio e exorcismos

      Nos reunimos uma vez na semana, com um horário que irá varia, geralmente com 1:30 de duração. Sempre que posso levo o Diácono, como por exemplo na celebração do Éfeta.

      Não há entrega do Creio ou do Pai Nosso sem um período, dentro da catequese para reflexão, compreende? Nosso ciclo inicia no domingo após a Páscoa e vai até a Páscoa do ano seguinte. Mas sei que em minha diocese, também seguindo o Rica, vai até pentecostes. Então existe uma certa flexibilidade.

      Agora tudo isto que eu estou falando depende de várias coisas, entre elas a abertura do pároco além de recursos humanos. Observar o grupo é sempre fundamental, caso seja necessário fazer algum ajuste no percurso. Bem, acho que escrevi de mais e por isso espero ter respondido sua questão, caso contrário ou mesmo para continuar o assunto, aguardo sua resposta, um grande abraço. Deus lhe abençoe.

Deixe uma resposta