LITURGIA PRESENÇA DE DEUS NA SANTA MISSA – CATEQUESE

postado em: Catequese | 0

O que é a Liturgia? Parque que é necessário entender sobre Liturgia? O momento central de toda a Missa é a consagração do pão e do vinho, onde as espécies se tornam o Corpo e Sangue de Nosso Senhor Jesus (S. Lucas 22, 19).

No entanto a celebração Eucarística é algo que deve ser preparado em todos os seus momentos, não apenas como meros passos de um ritual metódico, mas como acontecimentos de expressão, vivenciada por toda a comunidade.

A Liturgia é o que envolve e prepara este acontecimento, proporcionando um encontro vivo com toda a Igreja.

 

“Proclamai uma reunião sagrada! Reuni o povo, convocai uma assembleia, congregai os anciãos, reuni os jovens”… (Joel 2,16)

 

LITURGIA

O sentido da palavra liturgia (grego) em uma tradução livre pode ser entendida como “trabalho público”, “ofício para o provo” ou “obra pública”. O fato é que a liturgia é a expressão pública do Sacrifício da Cruz para toda a comunidade.

Como uma expressão pública, é claro que os atos litúrgicos necessitam de ser algo PREPARADO e não IMPROVISADO, de forma a  EXPRESSAR o significado essencial do RITO da MISSA.

Vejamos o que diz o Catecismo da Igreja Católica sobre a Liturgia:

A liturgia é a celebração do Mistério de Cristo e em particular do seu Mistério Pascal. Na liturgia, pelo exercício da função sacerdotal de Jesus Cristo, a santificação dos homens é significada e realizada mediante sinais, e é exercido, pelo Corpo místico de Cristo, ou seja pela Cabeça e pelos membros, o culto público devido a Deus. (CIC §1066)

Perceba então que a Liturgia é uma MANIFESTAÇÃO do PRÓPRIO CRISTO que será OFERECIDO (mistério pascal) para a NOSSA santificação e que é expressado por SINAIS. Que é realizado pelo Corpo Místico de Cristo (Igreja) onde estamos TODOS nós.

Estes sinais são todos os que compreendem o RITO DA LITURGIA na SANTA MISSA. Nos do OCIDENTE nos referimos a celebração eucarística como MISSA. Já na Tradição Oriental (também ligados ao Papa) se referem como SANTA LITURGIA.

Ainda no Catecismo lemos:

Na liturgia, realiza-se a mais estreita cooperação entre o Espírito Santo e a Igreja. O Espírito Santo prepara a Igreja para encontrar o seu Senhor; recorda e manifesta Cristo à fé da assembleia; torna presente e atualiza o Mistério de Cristo; une a Igreja à vida e à missão de Cristo e faz frutificar nela o dom da comunhão. (CIC §1112)

Logo a Liturgia em si é esta comunhão com o POVO de DEUS pela IGREJA unidos pelo ESPIRITO SANTO. Que nos vela a vivenciar em cada celebração da Missa a comunhão com Cristo.

Muitas vezes estamos preocupados com o RITO e não com seu significado. Estamos preocupados com os passos e não como o modo que será apresentado. A Liturgia deve envolver e até mesmo CATEQUIZAR quem ali está. Pois se anuncia Cristo pela Liturgia.

Imagine a seguinte situação, um sujeito que a muito tempo não ia à Missa, por algum motivo foi. E aquilo que já era distante se torna mais ainda para este sujeito por falta de preparo de ações litúrgicas, por despreparo e até por falta de acolhimento.

Houve um monte de sinais sem sentidos, deslocados, despreparo na leitura, um canto sem harmonia uma pressa notória de todos os envolvidos.

Certamente esta pessoa não foi envolvida pela LITURGIA e dificilmente será catequizado, não por culpa dele, mas por falta de preparo e entendimento da importância da Liturgia na celebração.

No site oficial do Vaticano encontramos justamente essa ligação entre a CATEQUESE e a LITURGIA:

1075. A catequese litúrgica visa introduzir no mistério de Cristo, partindo do visível para o invisível, do significante para o significado, dos «sacramentos» para os «mistérios». Tal catequese compete aos catecismos locais e regionais; o presente catecismo, que e seja colocar-se ao serviço de toda a Igreja na diversidade dos seus ritos e das suas culturas  apresentará o que é fundamental e comum a toda a Igreja a respeito da liturgia, enquanto mistério e enquanto celebração, e depois, dos sete sacramentos e sacramentais.

A Liturgia não é só preparada com o ensaio de um canto, mas sim o que cantar, para que cantar e principalmente como cantar. Muitas vezes se percebe um excessivo uso de instrumentos e até de vozes onde o foco já não é a ação do Espirito Santo, mas de nosso ego. Não é ler as leituras, mas como e porque ler e LER BEM.

Liturgia

O presbitério não é um palco, os agentes da liturgia não são seres intocáveis onde ninguém pode se aproximar. Precisamos aprender a ser humildes.

Entendendo todo os momentos que envolve os atos litúrgicos, melhor o Cristo será exaltado e melhor ele será anunciado para a comunidade.

No novo testamento vemos alguns traços de como a Liturgia era celebrada entre os primeiros cristãos:

Em suma, que dizer, irmãos? Quando vos reunis, quem dentre vós tem um cântico, um ensinamento, uma revelação, um discurso em línguas, uma interpretação a fazer – que isto se faça de modo a edificar (1Cor 14,26).

Notem o que diz no final da carta Paulina, “QUE SE FAÇA DE MODO A EDIFICAR”. Se este não for o objetivo, CRISTO passa a ser “desprezado” por nosso despreparo e egocentrismo.

E a Liturgia não opera de modo eficaz em uma ação catequética o que estava afastado se afasta ainda mais.Não importa se a Missa será celebrada em uma pequena capela ou em um grande catedral, o único motivo da Liturgia é expressar Jesus Cristo.

 

CURSO DE LITURGIA

Não se deve confundir um curso de Liturgia com um curso de canto. Mas como um curso que possa preparar os agentes da Liturgia para que entender o que realmente é necessário para se anunciar Cristo na Missa, ou seja, tudo o que envolve a Liturgia.

Os ritos da litúrgicos precisam ser compreendidos não meramente como algo metódico mas na prática da caridade. Por exemplo, muitas comunidades instituem a pastoral da acolhida, pessoas que ficam à entrada da Igreja para recepcionar as pessoas.

Mas imagine que esta pessoa te receba com um belo sorriso e no entanto em seu cotidiano é uma pessoa amarga ou mesmo mesquinha. Os ritos litúrgicos só se iniciam com a entrada do sacerdote.

Então se um curso de Liturgia não proporcionar a catequese litúrgica e que a finalidade de tudo isso é apresentar o Cristo dentro e fora da comunidade, ainda assim, estamos apenas aprendendo passos metódicos do rito.

Um curso de Liturgia deve envolver a procissão de entrada, os símbolos litúrgicos, as leituras e cantos e sobretudo a EDIFICAÇÃO (1Cor 14,26).

A Liturgia é a Celebração da Missa e faz parte desta mesma Celebração. E infelizmente há abusos de todos os lados, seja ela pelo próprio sacerdote (infelizmente) como pelo despreparo daqueles que estão a frente para o preparo da celebração.

 

ABUSOS NA LITURGIA

Infelizmente os abusos ocorrem nas celebrações da Eucaristia e sempre com o ato do improviso. Existe norma sim, regra e sim, metodologia. Mas para não ficar no vazio precisamos entender isto e por isso os cursos preparatórios para a Liturgia deve ser feito de modo sério, expressando sua importância. O que diz a Instrução Redemptoris Sacramentum:

Ainda que o julgamento sobre a gravidade dos atos seja feito conforme a doutrina comum da Igreja e as normas por ela estabelecidas, são considerados sempre objetivamente como atos graves os que colocam em perigo a validez e a DIGNIDADE DA SANTÍSSIMA EUCARISTIA (Instrução Redemptoris Sacramentum, 173).

O que isso quer dizer? Quer dizer que quando saímos fora daquilo que é estabelecido, quando estamos sujeitos ao improviso ou aquilo que consideramos tocante, bonito e emotivo, caímos no perigo do abuso e da vaidade de cada um. A Missa não é MOMENTO DE DESCONTRAÇÃO.

As imagens abaixo falam por si sobre a questão do abuso na liturgia:

liturgia

Infelizmente, uma tentativa desconexa de “aproximar” o povo à celebração da Missa, ocorre fatos como estes. Acontece que a Missa já é a aproximação do Divino junto com o Povo.

A Igreja tem um zelo inestimável pelos sacramentos e muitos mais pela Eucaristia, não façamos da Missa uma peça de teatro, um encontro de lazer. Pois Cristo é o centro de TUDO na Santa Missa.

Você também poderá gostar destas outras postagens do blog:

Obrigado por sua visita. Deixe seu comentário logo abaixo com suas criticas e sugestões. Assine também o blog e receba as atualizações em seu e-mail. Abraços.

Sou ex-espirita, moro em Maringá -PR. Gosto de falar sobre religião e sobre a fé católica. Tenho interesse pela catequese de adultos. Sou formado em Administração. Gosto de Sistemas de Informação e Redes Sociais. Também gosto de programação para internet. Seja Bem Vindo.

Deixe uma resposta