AULA DE CATEQUESE OU ENCONTRO DE CATEQUESE?

postado em: Catequese | 10

Aula de catequese, que desafio não é mesmo? Tenho percebido nas redes sociais que frequento este constante tema, COMO DAR UMA AULA DE CATEQUESE.

Precisamos definir dois pontos AULA e CATEQUESE. E gostaria de explicar para você meu caro leitor o porque. Mesmo que você não seja catequista em sua paróquia, mas gosta de estudar catequese.

Penso que é sempre oportuno aprendermos um pouco mais sobre nossa Fé e a catequese é a base de toda ela, digo uma boa catequese. E é por isso que muitos catequistas buscam meios para uma boa aula de catequese.

Exponho práticas e aprendizados a partir da minha experiência como catequista. E estar motivado a dar “aula” de catequese implica em aprofundar mais e mais no oceano que é a fé católica.

AULA DE CATEQUESE

Uma recomendação que eu posso garantir é que, não faça de sua aula de catequese uma AULA ESCOLAR, explico, no caso para quem dá aula de catequese para um grupo infantil enfrenta o desafio de acabar se espelhando em uma sala de aula escolar.

Para a maioria das crianças é cansativo, pois nossa cultura (brasileira), infelizmente as escola públicas e a base educacional esta cada vez mais defasada, mas este não é o assunto deste post.

O que quero dizer é que se deixarmos nossos encontros de catequese ou “aula de catequese” semelhantes a estrutura escolar de sala de aula podemos perder crédito com as nossas crianças.

aula de catequese ou encontro de catequese

Por exemplo, se você gosta de colocar seus “alunos” de catequese enfileirados como em uma sala de aula, acaba sem querer trazendo esta marca de sala de aula.

Se você é rígido com “chamadas” de presença de aluno ou até mesmo se porta como um diretor escolar com as crianças e pais, você pode acabar trazendo um desconforto para a criança e para você mesmo.

O que não significa que esta flexibilidade seja um desprendimento total com a presença dos  catequizandos. Seja franco com os pais, mantenha contato, mas não seja chato, redes sociais é uma boa para manter contato com os pais.

 

AULA DE CATEQUESE PARA ADULTOS

A maioria dos adultos estão procurando fazer aula de catequese porque lhes faltam algum sacramento, que os impeçam de casar na Igreja e não porque realmente querem o sacramento, ESTA QUE É A VERDADE.

Porém, cabe ao catequista apresentar em sua aula de catequese o real motivo, fazer este adulto e também a criança, se encantarem com o Cristo que está sendo anunciado.

A criatividade nos encontros de catequese é fundamental é pertinente, mas no caso dos adultos tome cuidado para não infantilizar os catecúmenos adultos.

Lembre-se que cada um deles já possuem uma história de vida possuem experiências até mesmo com outras religiões, saber disso com antecedência ajuda muito.

aula de catequese

Seja verdadeiro, quando alguém lhe perguntar algo e você não souber a resposta, não tenha receio de dizer eu não sei ou eu não tenho certeza.

Nunca invente algo ou tente falar algo sem saber. Pois se corre dois riscos, o primeiro é de ensinar algo que não é verdade dentro da Fé católica e o segundo é que um adulto sabe quando outro adulto está inseguro, então seja verdadeiro.

Não existe receita de bolo para uma aula de catequese, os encontros podem ser flexíveis. Quero dizer que um encontro ou aula de catequese não precisa ser sempre do mesmo jeito.

Sua “aula” de um ano atrás não precisa e nem pode ser a mesma. Aceite desafios de mudar e de aprender. De se formar como um catequista. Este sempre pronto para aprender sobre nossa Fé.

Uma dica que dou, para quem gosta de trabalhar na catequese de adultos, é que sempre quando você sentir que sua próxima aula de catequese necessitar de um pouco mais de tempo, deixe sempre um pré aviso de que pode exceder o tempo.

Geralmente um encontro ou aula de catequese gira em torno de uma hora, mas não devemos rígidos neste sentido, explique que por vezes a aula de catequese pode durar entre uma hora até uma hora e meia.

AINDA TEM MUITO MAIS

Este é um assunto bem complexo para nos catequistas. Este post não pretendeu de forma alguma esgotar o assunto, mas dar um primeiro passo nesta discussão aqui no Blog, mas podemos prestar atenção nestas dicas:

  1. Não trate seu encontro como aula escola, embora a catequese é lugar de aprendizado
  2. Evite infantilizar os adultos e menosprezar sua inteligência
  3. As crianças de nosso tempo são ágeis e espertas, entenda suas necessidades
  4. Preocupe-se principalmente em levar a fé cristã para os adultos e crianças
  5. Cuide do tempo, busque aprimorar seus conteúdos

Você também poderá gostar de ver estas outras postagens aqui no blog:

Deixe seu comentário logo abaixo com suas críticas e sugestões. Você também pode assinar o blog e receber as novidades em seu e-mail. Um grande abraço.

Veja aqui também meu primeiro vídeo sobre ensinar para aprender, onde é apresentado um modo de como podemos trabalhar na catequese atingindo uma maior compreensão do grupo de catequese. Espero que gostem.

Sou ex-espirita, moro em Maringá -PR. Gosto de falar sobre religião e sobre a fé católica. Tenho interesse pela catequese de adultos. Sou formado em Administração. Gosto de Sistemas de Informação e Redes Sociais. Também gosto de programação para internet. Seja Bem Vindo.

10 Responses

  1. Flávio Fabrício

    Boa tarde, irmão catequista!

    Essa visão de aula escolar com “aula” de catequese está muito impregnada no pensamentos dos católicos chega ate ser uma cultura.
    Desmistificar essa ideia não é fácil pois é necessário quebrar grandes paradigmas.

    A “aula” de catequese teria que ser chamado de encontro de catequese. E no encontro de catequese, o papel do catequista não se resume em passar teorias de Deus, mas sim levar os catequizandos a um experiência de Deus. Através da Palavra de Deus, das celebrações, do novo jeito de anunciar Jesus Cristo.

    Os católicos deveriam ter a compreensão que a catequese não é uma escola onde os sacramentos são o diploma a ser conquistado. A finalidade da catequese não pode ficar resumida aos sacramentos. Os sacramentos vão fazer parte dessa caminhada catequética, e não é o fim, mas deve ser a continuidade para uma caminhada madura na fé que professamos.

    Ao concluírem a caminhada catequética com o sacramento do crisma, os crismados deveriam estar desafiados a trilhar o caminho de santidade, vivendo e atuando em sua comunidade paroquial, deixando que os Dons do Espírito Santo confirmado em sua crisma pelo bispo, o conduza o caminho do amor que Cristo nos deixou.

    Desculpe o desabafo, mas quando vejo a comunidade falando que o crisma é o “sacramento do tchau” dói muito meu coração. Pois se a comunidade pensa deste modo, é sinal que ela não está preparada para acolher os crismados em suas pastorais, e ou movimentos.

    Em fim cito o Documento de Aparecida para expressar melhor meu ponto de vista: “A catequese não pode se limitar a uma formação meramente doutrinal, mas precisa ser uma verdadeira escola de formação integral. Portanto, é necessário cultivar a amizade com Cristo na oração, o apreço pela celebração litúrgica, e a experiência comunitária, o compromisso apostólico mediante um permanente serviço aos demais. Para isso, seriam úteis alguns subsídios catequéticos elaborados a partir do Catecismo da Igreja Católica e do Compêndio da Doutrina Social da Igreja, estabelecendo curso e escolas de formação permanente dos catequistas” (DA.299)

    A boa “aula de catequese” acontece com a boa formação do catequista.

    Flávio Fabrício
    Catequista

    • Catequista

      Meu amigo catequista. Fiquei muito feliz em ler seu comentário sobre este tema, aula de catequese. Na verdade não importa o nome: aula ou encontro de catequese.

      O que importa é justamente o que você tão brilhantemente expressou, que podemos resumir em uma única palavra: COMODISMO. Infelizmente nossos catequistas estão acomodados na mesmice, estão presos a falas que não surtem efeito e por outro lado nosso catecúmenos passam a estar lá por obrigado.

      Neste post, quero dizer que as aula ou encontros de catequese não podem expressar ou reproduzir cenas que vemos no ambiente escolar e fazer da catequese uma classe. Embora teríamos que ter sim uma escola até mesmo para nossos catequistas. Escola de Formação para os catequistas.

      Quanto a questão do Crisma você também tem toda a razão, no entanto, quando uma catequese é bem preparada e o catequista é bem formado com certeza a forma de preparar sua catequese é aprimorada.

      Pense você, com quantas realidades nós temos que lidar, tecnologia, ateísmo, indiferença religiosa e etc. Se o catequista não buscar informação e realmente ter conhecimento, é assim que faremos, daremos tchau e entregaremos “diplomas” de sacramentos.

      E também digo, isto não é só uma deficiência do catequista mas também da paróquia e quando não, dá própria diocese.
      Um grande abraço e espero poder encontra-lo por aqui mais vezes. Paz e Bem.

      Ah, caso não tenha visto o material GUIA PARA O CATEQUISTA veja, e se puder gostaria muito de sua opinião.

      • Flávio Fabrício

        Bom dia!
        Eu não estou conseguido baixar o material GUIA PARA O CATEQUISTA.
        Tens como disponibiliza-lo via e-mail pra mim?
        Quero muito colaborar contigo.
        Paz e Bem!
        Flávio Fabrício
        Catequista

        • Catequista

          Olá Fabrício, muito obrigado por me avisar. Mas gostaria de saber qual dificuldade você está enfrentado para baixar o Guia? Pois as vezes é problema que está havendo com outras pessoas e não estou sendo comunicado. Você cadastrou seu e-mail?

  2. Antonio Lucas Henrique de Paiva

    Oi Catequista, um ótimo final de semana para vc. e família; tenho 51 anos e Católico, graças a Deus, porém até os 45 só era batizado e não praticante, só depois que tive um avc procurei me aprofundar nas coisas de Deus, e o blog Catequese do leigo é uma delas. Pois me esclarece muitas coisas e me tiram dúvidas. Queria saber me expressar melhor mais infelizmente só cursei o segundo Grau. Que o nosso bom Deus te abençoe!
    Salve Maria…!

    • Catequista

      Olá Antonio, estou muito feliz por seu comentário! As coisas de Deus acontecem no momento que realmente deve acontecer. E por mais complicado que seja para nós aceitarmos isso, é assim que é. Agradeço muito por ter partilhado um pouco de sua experiência aqui no Blog Catequese do Leigo. Tenho certeza que suas palavras podem motivar muitas outras pessoas a buscarem conhecer um pouco mais sobre a fé católica. Sinto muito alegria em saber que o Blog tem colaborado com algumas pessoas no entendimento da fé. Sempre que puder e sempre que deseja entre em contato, será um grande prazer. E não se preocupe, você se expressa muito, mas muito bem mesmo. Paz e Bem.

  3. giovane pereira

    Bom, meu nome é Giovane e a minha maior dificudade enquanto catequista é memorizar algum tema preparado anteriormente ou seja: na hora em que faço minhas preparaçoes tudo corre bem, no entanto quando começo a ministrar fico um pouco nervoso ou ancioso e as vzs nao consigo ter uma linha de seguimento bem definida.que fzr?

    • Catequista

      Olá Giovane, Paz e Bem.
      Bom, em primeiro lugar quero agradecer sua pergunta e por ter partilhado sua experiência. ministrar catequese ou dar “aula” de catequese é um desafio. Um desafio mesmo, que exige esforço do catequista tanto quanto em qualquer atividade. A primeira coisa que tenho para lhe dizer é, não existe uma receita de bolo para solucionar todos os problemas. Cada caso é um caso e sempre ao seu tempo. A segunda é, tenha calma, não fique tão ansioso. Relaxe. E agora posso tentar lhe dar algumas dicas, vamos lá. Bom, não sei como é o seu tempo, mas tudo o que eu lhe apresentar deverá estar de acordo com sua realidade. Então, faça o seguinte, tente preparar seus encontros sempre com dias de antecedência, de 2 a 3 dias. Não tente abordar tudo de uma vez. Porque este tempo, porque dá para você digerir o conteúdo, acrescentar e até retirar algo que não esteja bem encaixado ou mesmo se sentindo seguro para apresentar. Liste em tópicos o que você deseja abordar em uma folha e em baixo de cada tópico coloque algumas palavras chaves ou um breve resumo do que deseja falar. E se houver um quadro na sala de catequese, liste também em tópicos no quadro, mas só os tópicos, por exemplo:
      1 -A Origem do Mundo
      2- Adão e Eva
      3 – A origem do Pecado
      4 – Abraao

      Em sua mão você pode ter uma lista com um breve resumo e no quadro a lista como a que coloquei em cima. O uso de objetos também ajuda, por exemplo se eu fosse falar da Origem do mundo, eu poderia ter uma cartolina em branco, dizendo que antes não havia nada..e com alguns recortes eu poderia ir colocando na cartolina para representar a criação. Mas tudo isso depende de alguns fatores como TEMPO e PÚBLICO, se for por exemplo uma catequese de adultos é necessário tomar cuidado para não infantilizar o momento. Bom, eu espero ter ajudado. E qualquer coisa escreva, abraços.

Deixe uma resposta