CELIBATO TRADIÇÃO E DISCIPLINA DOS PADRES DA IGREJA

postado em: Igreja Católica | 2

O celibato é uma discussão entre clérigos e leigos da Igreja. A regra do celibato é compreendida por todos os padres ou candidatos ao sacerdócio, no entanto muitos leigos, fiéis da Igreja não entendem esta regra. Então vamos entender um pouco esta prática na Igreja.

  • Celibato, o que é?
  • Padre não pode casar?

Por meio deste dois questionamentos acima, vou buscar apresentar para você, caro leitor do Catequese do Leigo, esta pequena catequese sobre o celibato que está intimamente ligada ao Sacramento da Ordem.

o celibato é para os padres da igreja ocidental

A prática do celibato para os sacerdotes católicos não é algo que acontece só no meio católico. Os monges budistas também fazem voto celibatário.

CELIBATO, O QUE É?

Geralmente a pergunta não é essa e sim Porquê o padre não pode se casar? Bom, antes de responder esta pergunta vamos a definição do termo celibato.

A palavra CELIBATO vem do latim caelibatus e quer dizer algo como “alguém que não se casou” é célibe sou solteiro. Portanto permanece no estado de ser solteiro. Portanto a prática do celibato está ligada a condição de permanecer casto.

O padre, principalmente no Rito Latino, quando entra para o processo de candidato ao sacerdócio, já possuem este conhecimento que a regra do celibato é pertinente ao sacerdócio.

Isto quer dizer que caso o candidato não aprove esta regra ele não pode receber o Sacramento da Ordem.

Podemos encontrar as raízes do celibato na Sagrada Escritura, que muitas vezes é desvirtuada por dirigentes de outros grupos religiosos cristãos.

Na Bíblia, mas precisamente nos Evangelhos e nas Cartas Apostólicas podemos encontrar estas raízes. No Evangelho de São Mateus 19, 12, Jesus Cristo fala sobre:

Porque há eunucos que o são desde o ventre de suas mães, há eunucos tornados tais pelas mãos dos homens e há eunucos que a si mesmos se fizeram eunucos por amor do Reino dos céus. Quem puder compreender, compreenda.

O sentido da palavra EUNUCO quer dizer algo como guardar o leito ou aquele que preserva o leito (ou cama). O eunuco pode ser alguém que tenha impossibilidade reprodutiva por causas naturais, por isso desde o ventre materno, alguém que tenha sido castrado ou por vontade própria, castigo ou função.

Por isto podem ser eunucos por mãos humanas. E agora, aqueles que mesmo tendo a faculdade de exercer o ato sexual, se fazem eunucos para o Reino de Deus. Não se casam, portanto celibatários, permanecem solteiros.

Então, vem algumas questões como por exemplo, Pedro era casado. Sim pedro era casado, no entanto não existe nenhuma menção sobre a esposa de Pedro na Bíblia e acredita-se também que possivelmente, nada comprovado, que sua esposa já era falecida. E que pedro cuidava da sogra, que azar, (brincadeira).

Há algumas objeções quanto a prática do celibato por correntes protestantes, buscando se pautar em algumas passagens bíblicas como esta:

Eu te deixei em Creta para acabares de organizar tudo e estabeleceres anciãos em cada cidade, de acordo com as normas que te tracei. (Devem ser escolhidos entre) quem seja irrepreensível, casado uma só vez, tenha filhos fiéis e não acusados de má conduta ou insubordinação.  (Tito 1, 5-6)

Ao ler a carta de Tito no cap. 1 e nos versículos de 5-6 o leitor, sempre que estiver despreparado, imaginará que o Bispo ou qualquer grau do sacerdócio deva ser casado. Porém se você prestar atenção, em nenhum momento o autor da carta diz que o Bispo PRECISA ou DEVA ser casado.

Uma das coisas que primordiais que se deve ter quando se faz uma leitura de qualquer parte da Bíblia é a compreensão do momento histórico e da cultura da região, entre outras coisas, mas não quero divagar sobre isto agora.

Voltando, então, vamos nos situar, neste período estava havendo várias conversões de judeus e membros de outras religiões ao cristianismo, muitos eram casados pela segunda vez outros tinham até a prática da poligamia, portanto o autor, no caso o Apóstolo Paulo, estava advertindo, para que na escolha do Bispo deveria se observar sua conduta conforme a prática cristã. Lembre-se a Igreja estava engatinhando nesta época.

Contudo é preciso entender outro ponto fundamental, o CELIBATO não é um dogma, o celibato é uma regra adotada para melhor servir a comunidade, imitando a Cristo. Isso quer dizer que a regra do celibato pode ser alterada.

Não havia nenhum regimento ou lei, porém muitos aderiam a prática do celibato. Na própria carta de Tito é esclarecido que o Bispo tenha se casado uma única vez e que em caso de falecimento da esposa, este não se casaria mais.

O celibato como regra canônica para candidatos para o sacerdócio tem raízes no concílio de Elvira por volta do ano 304/305, foi neste concílio que as normas para a vida sacerdotal perante o celibato passou a ser desenvolvida.

PADRE NÃO PODE CASAR?

Se consegui expressar de forma clara as questões e as razões do celibato na vida clerical, você já sabe responder esta pergunta. O celibato é uma regra, uma disciplina para os Padres, os sacerdotes de grau presbiteral, o Padre e o Bispo. Os diáconos permanentes, podem ser casados.

Bom, mas vamos buscar mais informações para responder a pergunta se o Padre não pode se casar. Bom, se o celibato não é um dogma de fé, sua regra pode ser discutida.

Isto é tão verdade que na Tradição Oriental os candidatos ao sacerdócio podem ser casados. Isto quer dizer que um leigo casado, pode ser Padre.

Logo a Igreja possui as duas tradições, padres que vivem o celibato e padres que são casados. Porém na Tradição de Rito Latino, no caso nós, o celibato é uma regra inerente ao sacerdócio.

Um outro ponto fundamental para se entender é que um sacerdote do Rito Oriental que venha a ficar viúvo não poderá se casar novamente e em sua maioria os Bispos são celibatários. No Catecismo da Igreja podemos encontrar que:

Para o episcopado é sempre requerido o celibato. Na Igreja latina, para o presbiterado, são normalmente escolhidos homens crentes que vivem celibatários e têm vontade de guardar o celibato «pelo reino dos céus» (Mt 19,12). Nas Igrejas Orientais, não é consentido casar depois da Ordenação. O diaconato permanente pode ser conferido a homens já casados. (CIC § 334)

Na Igreja Anglicana, que há Sucessão Apostólica, muitos Padres que já eram casados, quiseram voltar para a unidade com a Igreja Católica e regressaram para exercerem o sacerdócio na Igreja.

Portanto o celibato é obrigatório no Rito Latino e opcional no Rito Oriental com restrição. Um padre pode ser casado porém com uma autorização do Magistério da Igreja.

As questões do celibato estão ligadas as fontes Apostólicas e da Igreja primitiva, a Igreja nunca irá abolir o celibato e nem deve, pois envolve também a mística do sacerdócio.

Achar que o celibato inibe ou reduz a compressão do mundo, na convivência social ou mesmo familiar é não compreender a dimensão do próprio celibato. Isto compete a Igreja a decidir a Luz do Espírito Santo a melhor condução para a disciplina do celibato.

Você também poderá gostar destas outras postagens:

Espero que tenha sido esclarecido ou mesmo dado um pequeno parecer sobre a questão do celibato, caso tenha algo a partilhar ou mesmo perguntar, deixe seu comentário logo abaixo. Se você não é assinante do Catequese do Leigo, assine e receba as atualizações em seu e-mail. Curta também o Catequese do Leigo no Facebook. Abraços.

Sou ex-espirita, moro em Maringá -PR. Gosto de falar sobre religião e sobre a fé católica. Tenho interesse pela catequese de adultos. Sou formado em Administração. Gosto de Sistemas de Informação e Redes Sociais. Também gosto de programação para internet. Seja Bem Vindo.

2 Responses

  1. Rildo

    A paz esteja convosco!
    Gostei muito da explicação, gosto da forma que explica, leve, prende a atenção, não conheço muito de publicações na Net, pretendo aprender. Neste texto, se possível tem 2 ajustes a serem feitos (grafia)1ª caro leito do Catequese do Leigo (seria: Leitor) e 2ªpode ser casado porém um autorização (seria:com uma, ou com autorização)… Se achar pertinente alterar, fique a vontade , não me interprete mal, só quero ajudar e agradecer a iniciativa, obrigado!

    • Catequista

      Rildo, eu que lhe agradeço. Muito obrigado por sua disposição em ajudar. Sempre quando tenho um tempo tento procurar falhas como estas para deixar o texto mais atraente e conciso. Infelizmente, admito, erros como estes acabam ocorrendo, visto que eu sou o editor e revisor (não tão bom assim…rs). Fique certo que suas contribuições são sempre bem vindas. Há outros sites sim, católicos, e muito mais preparados, devo admitir como o O Catequista, Logos Apologética e o Veritatis Splendor. Espero encontrar meu espaço entre os gigantes. Escreva sempre.

Deixe uma resposta