DEVE-SE FAZER DINÂMICAS PARA A CATEQUESE SEMPRE?

postado em: Catequese | 0

Dinâmicas na maioria das vezes pode ser entendido como algum tipo de “brincadeira” em grupo. Geralmente servem para explicar ou demonstrar algo de alguma maneira mais lúdica ou pedagógica.

Podemos traduzir o sentido da palavra dinâmica sendo algo que dá movimento ou força para algo ou em algo. Portanto as dinâmicas propõem um impulso em algo.

POR QUE FAZER DINÂMICAS NA CATEQUESE

arividades ou dinamicas para a catequese

Um grupo de catequese é um grupo social, independente se for de adultos ou não, cada qual com sua realidade. Em todo grupo é possível explorar formas para se conhecer as pessoas. E conhecer, implica em descobrir as limitações e experiências que possam colaborar com o grupo.

Existem diversos tipos de dinâmicas de grupo, mas nem todas se aplicam por exemplo em um grupo de catequese. Mas as dinâmicas podem ser frutuosas, pois quando bem empregadas colaboram muito com grupo.

Quando um grupo de catequese se monstra resistente ou de alguma forma é encarado como um encontro obrigatório, as dinâmicas de grupo podem colaborar e trazer ótimos resultados.

O catequista pode usar de criatividade para diversos assuntos que envolvem a instrução catequética. Uma boa dinâmica pode ser empregada até mesmo nos sacramentos.

Aqui no blog, por exemplo, há uma dinâmica para ser usada no SACRAMENTO DA EUCARISTIA, esta dinâmica procura envolver todo o grupo em torno da Eucaristia.

POR QUE NÃO FAZER DINÂMICAS NA CATEQUESE

Embora as dinâmicas possuam suas vantagens e mesmo colaborar com de alguma forma, nem sempre seu uso pode ser empregado ou mesmo satisfatório.

Por exemplo, não saber adequar ou mesmo empregar uma dinâmica para um grupo de catequese pode ser frustrante para o grupo. Imagine uma situação em que você tente usar uma atividade infantil para adultos. Dependendo do grupo, na maioria das vezes pode ser desastroso.

Tentar usar dinâmicas ou qualquer outro tipo de atividades para envolver o grupo pode ser massante. O bom senso é sempre o melhor termômetro.

Particularmente, evito usar dinâmicas. Em um ano de catequese, uso de duas a 3 dinâmicas com meu grupo. Não uso nenhum tipo de dinâmica para tentar explicar ou envolver de forma lúdica os sacramentos.

Penso que, principalmente no caso dos adultos, a informação e a formação é primordial, e muitas vezes as dinâmicas podem viciar o grupo.

O principal de toda a catequese é ANUNCIAR A CRISTO, não é o catequista e tão pouco aquilo que o catequista acha. Em nossos dias, onde há um bombardeio de informações distorcidas sobre a Igreja, nossa preocupação deve ser mesmo é CATEQUIZAR.

A dinâmica pode sim colaborar, mas de maneira alguma pode substituir de fato o próprio Catecismo da Igreja, na tentativa de “romancear” os ensinamentos de Cristo por meio da Igreja.

No site e O Catequista você encontra um crítica bem bacana sobre as tais dinâmicas de grupos, que podem ser boas lá, bem lá, mas bem lá de vez em quando.

Você também poderá gostar destas outras postagens aqui do blog:

Muito obrigado por sua visita. Deixe seu comentário logo abaixo com suas criticas e sugestões. Assine também o blog e receba cada novidade em seu e-mail. Abraços.

Sou ex-espirita, moro em Maringá -PR. Gosto de falar sobre religião e sobre a fé católica. Tenho interesse pela catequese de adultos. Sou formado em Administração. Gosto de Sistemas de Informação e Redes Sociais. Também gosto de programação para internet. Seja Bem Vindo.

Deixe uma resposta