CRIADOR DO CÉU E DA TERRA – CREDO APOSTÓLICO

postado em: Catequese | 0

Continuando nossa reflexão sobre a Profissão de Fé, nos deparamos com outro atributo de Deus. Além de todo Poderoso, Deus é Criador.

Professamos portanto que Deus é Criador de tudo que existe. No Credo Niceno-Constantinopolitano, deixamos isso ainda mais claro, pois professamos que Deus é Criador das coisas visíveis e invisíveis.

DEUS CRIADOR DO CÉU E DA TERRA

deus é o pai e criador do ceu

No Catecismo da Igreja, há toda a explicação contextualizada sobre nossa Profissão de Fé. A abordagem que o Catecismo nos trás, de forma catequética, é apresentar toda abordagem sobre nossa Fé ou seja, no que Cremos.

Explica o Catecismo, no parágrafo 279 sobre Deus Criador para toda a Igreja:

279. «No princípio, Deus criou o céu e a terra» (Gn 1, 1). É com estas palavras solenes que começa a Sagrada Escritura. E o Símbolo da fé retoma-as, confessando a Deus, Pai todo-poderoso, como «Criador do céu e da terra» e «de todas as coisas, visíveis e invisíveis».

Deus portanto é de fato o Criador, conforme nossa Fé. Esta é uma verdade de nossa Fé e que se estende e é também compreendida desde o Judaísmo.

Sendo Deus Criador, Ele é criador de tudo o que existe. Criador do Céu e Criador da Terra. Simplificando, Deus é Criador de tudo o que existe.

CRIADOR DO CÉU

Nossa Fé, confirmada pela Palavra de Deus e pela Tradição, ensina que além de um mundo físico, Deus CRIOU um “mundo” invisível.

Desta forma, como professamos, além de toda criatura visível, há as criaturas de características transcendental ou sobrenatural, que chamamos de Anjos.

Os Anjos são, seres inteligentes e de vontade própria. O Céu não é um lugar preciso ou um espaço, se o Céu fosse um “lugar” ou um “espaço” dependeria de limites, assim como as dimensões físicas.

O Céu portanto está, próximo para nosso entendimento, como sendo um “estado”, os que estão no Céu, estão em um estado ou situação de Glória.

CRIADOR DA TERRA

O ateísmo não crê que uma  inteligência possa existir sobrenaturalmente e ter o poder de criar. Este pensamento que já atravessa alguns séculos, é ainda mais forte no mundo atual.

Mas o que de fato nós católicos e todos os cristãos creem? Na Palavra de Deus é narrado no livro do Gênesis a criação. Esta narração delimita toda a criação em SETE dias.

O número sete na tradição do judaísmo, já que o livro de Gênesis nasceu no meio judaico, quer dizer PERFEIÇÃO. E isto quer dizer que, tudo o que Deus criou, fez com perfeição.

Percebe-se a perfeição da Criação na narração do Gênesis, que em cada versículo o autor sagrado termina dizendo “E Deus viu que isso era bom.

O Criador do Céu e da Terra fez tudo com maestria, com uma dinamismo e harmonia, que somente uma inteligência perfeita poderia criar. Para os ateus, tudo não passa de obra do acaso.

No Catecismo é ensinado que Deus quis criar o mundo, não por necessidade, mas por sua liberdade e vontade. Deus fez de nós participantes Dele mesmo.

295 Acreditamos que Deus criou o mundo segundo a sua sabedoria. O mundo não é fruto duma qualquer necessidade, dum destino cego ou do acaso. Acreditamos que ele procede da vontade livre de Deus, que quis fazer as criaturas participantes do seu Ser, da sua sabedoria e da sua bondade: «porque Vós criastes todas as coisas e, pela vossa vontade, elas receberam a existência e foram criadas» (Ap 4, 11). «Como são grandes, Senhor, as vossas obras! Tudo fizestes com sabedoria» (Sl 104, 24). «O Senhor é bom para com todos e a sua misericórdia estende-se a todas as criaturas» (Sl 145, 9)

MAS E O EVOLUCIONISMO?

deus-criou-tudo-o-que-existe

Deus criou do NADA tudo o que existe, por conseguinte tudo passou a existir como tal a partir de Deus. Nós cristãos, cremos, que Deus CRIOU tudo.

O evolucionismo implica em descartar uma inteligência. Descarta a ideia de um Ser que possa ter criado do nada tudo o que existe. Deus assim o pode fazer, pois tudo vem de Deus.

Os adeptos do pensamento evolucionista explicam que tudo o que existe dependeu e depende de um processo de evolução e adaptabilidade. Porém uma das grandes perguntas é “por que os seres pararam de evoluir da forma que pregam os evolucionistas?”

Uma outra pergunta seria, por que só nos seres humanos, temos a capacidade além da vontade, por nós mesmos de decisões ou de ordem social?

Se o criacionismo possui suas brechas de dúvidas, Mesmo que recorramos a Fé, o evolucionismo possui brechas muito maiores.

Mas a Igreja, não exclui de maneira contundente o evolucionismo e sim a negação da autoria de Deus. Isto quer dizer que acreditar na evolução não é um absurdo, o absurdo é desmembrar a presença de Deus no papel de Criador, pois Dele tudo vem.

Deus sendo o Criador de tudo, pode ter criado tudo que existe em um mesmo instante, mas o contrário pode ser verdade também. Deus, em seu infinito poder, poderia ter criado tudo paulatinamente, em tempos diferentes. Sabendo também que Deus é autor do tempo, que só tem ação no mundo físico.

Você também poderá gostar de ver estas outras postagens:

Obrigado por sua visita. Deixe seu comentário logo abaixo com suas críticas e sugestões. Assine também o Catequese do Leigo e receba as atualizações eu seu e-mail.

Sou ex-espirita, moro em Maringá -PR. Gosto de falar sobre religião e sobre a fé católica. Tenho interesse pela catequese de adultos. Sou formado em Administração. Gosto de Sistemas de Informação e Redes Sociais. Também gosto de programação para internet. Seja Bem Vindo.

Deixe uma resposta