SUPERSTIÇÃO E CRENDICES O CATÓLICO PODE?

postado em: Catequese | 0

O mundo todo é cercado por diversos contos e crendices populares. E a cultura brasileira é fantasticamente rica neste assunto. A superstição brasileira vai desde almas penadas até o saci-perere.

Do norte ao sul do Brasil podemos encontrar histórias e mais histórias supersticiosa. E é sempre alguém que viu ou alguém que disse que alguém viu.

Na verdade o que é folclore, como o caso do Saci, Curupira entre outros, realmente não há problema algum. E na verdade não é sobre este assunto que vamos abordar. Folclore é algo cultural.

O tema é sobre superstição e é sobre isto que gostaria de refletir neste breve artigo. Existe algum problema em ser uma pessoa supersticiosa?

a superticao nao e de fe catolica

A SUPERSTIÇÃO E A FÉ CATÓLICA

Vamos definir então o que vem a ser superstição. As mais variadas formas de superstições, consistem em atribuir a algo, circunstâncias ou mesmo a alguém formas ou poderes misticos. As crenças supersticiosas não dão lugar a razão e muitas vezes são incompreensíveis.

  • Observe alguns exemplos supersticiosos muito comum no Brasil:
  • Quebrar um espelho dá sete anos de azar
  • Cruzar com gato preto
  • Passar de baixo de uma escada
  • Se cair uma faca no chão deve-se fazer uma cruz com ela para não haver brigas
  • Trevo de quatro folhas trás sorte
  • Sexta-feira 13

É claro que esta lista é bem extensa, com certeza você já sabe de muitas outras crendices. Mas o fato é, mesmo que estas superstições seja neutras em si, elas podem prejudicar nossa Fé ou ir contra ela?

O QUE A SAGRADA ESCRITURA DIZ SOBRE CRENDICES?

A Sagrada Escritura, que também é a Palavra de Deus, nos alerta sobre as crenças supersticiosas, dizendo que:

Não se ache no meio de ti quem faça passar pelo fogo seu filho ou sua filha, nem quem se dê à adivinhação, à astrologia, aos agouros, ao feiticismo…” (Dt, 18,10)

A prática de superstição, já é uma conduta de idolatria. No livro de Deuteronômio no capítulo 18, vemos a superstição na forma de idolatria. Passar o filho ou a filha no fogo, era queimar os filhos vivos em honra ao deus Maloc.

A adivinhação, práticas de astrologia e o feiticismo, consiste em consultas mágicas, como por exemplo querer saber do futuro e etc. O horóscopo por exemplo é uma “consulta” aos astros para saber acerca do futuro, questões como trabalho, finanças e amores. Logo se você é um daqueles que gosta de consultar seu signo de manhã para saber como será seu dia…hummm, seiii!!!

O QUE ENSINA O CATECISMO SOBRE A SUPERSTIÇÃO?

O Catecismo da Igreja também nos ensina, conforme o Magistério a respeito das práticas supersticiosas. No Catecismo no parágrafo §2111 diz:

A superstição é um desvio do sentimento religioso e das práticas que ele impõe. Também pode afetar o culto que prestamos ao verdadeiro Deus: por exemplo, quando atribuímos uma importância de algum modo mágica a certas práticas, aliás legítimas ou necessárias. Atribuir só à materialidade das orações ou aos sinais sacramentais a respectiva eficácia, independentemente das disposições interiores que exigem, é cair na superstição.

Perceba que até mesmo os sacramentais (cruzes, terços, medalhas etc), quando observados como algum tipo de amuleto de sorte, tornam-se objetos supersticiosos e não graças que nos levam para o verdadeiro destino, Cristo.

Cuidado meu amigo leitor, catequista ou leigo, de fazer até mesmo das suas devoções atos de “simpatias” e não de louvor e adoração a Cristo Ressuscitado.

supertsticao e pecado

Você também poderá gostar destas outras postagens do blog:

Muito obrigado por sua visita. Deixe seu comentário logo abaixo é muito importante para nós. Clicando no link você também pode receber as atualizações em seu e-mail semanalmente. Um grande abraço.

Sou ex-espirita, moro em Maringá -PR. Gosto de falar sobre religião e sobre a fé católica. Tenho interesse pela catequese de adultos. Sou formado em Administração. Gosto de Sistemas de Informação e Redes Sociais. Também gosto de programação para internet. Seja Bem Vindo.

Deixe uma resposta