EXISTE A TERAPIA DE REVERSÃO SEXUAL, “CURA GAY”?

postado em: Catequese | 2

O assunto é bem polêmico e trás vozes de todos os lados. Um Juiz do Distrito Federal teria autorizado os psicólogos a tratarem pessoas que tenham conflitos com sua sexualidade.

Nas mídias foi chamado erroneamente de “cura gay“. Mas será de fato que o termo cura gay aparece na autorização do Juiz, que autoriza psicólogos a orientarem pessoas que entendam que estão passando por algum tipo de conflito.

Nas mídias e redes sociais o que mais houve, por incrível que pareça foi a desinformação. Intencional ou não, a desinformação, como sempre trás confusão e divisões de opiniões.

Varias pessoas alteraram suas fotos nas redes sociais em solidariedade a “diversidade” pregada pelos grupos LGBT. Infelizmente, o que menos se faz é buscar a real informação sobre o assunto.

terapia para orientação sexual

TERAPIA LEGALIZADA PARA HOMOAFETIVOS

Obviamente não faltou ataques por todos os lados. E é claro o Juiz em questão Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara do Distrito Federal, foi tachado de HOMOFÓBICO.

O fato é que na verdade o Juiz estava devolvendo o direito tanto ao profissional da área da psicologia quanto ao homoafetivo, de poder buscar algum auxílio na área da saúde, caso ache ele necessário.

A Resolução, ao contrário do que muitos defensores LGBT imaginava, cuida em não se referir, conforme a Organização Mundial da Saúde, a homossexualidade como doença:

entenderam errado sobre a cura gay proposta pelo juiz

Como descrito no documento, NÃO PODENDO SER, PORTANTO, CONSIDERADA COMO CONDIÇÃO PATOLÓGICA, ou seja, não está sendo dito que é doença.

A maioria das pessoas gostam de tratar o Brasil, como um pais atrasado e conservador. Porém não usam de honestidade, muitas vezes, quando o tema é este.

Como por exemplo, na Europa, apenas um único pais proíbe que homossexuais sejam atendidos com o propósito chamado de “reversão sexual”.

Também em alguns Estados dos Estados Unidos e no Reino Unido esta discussão com a área da saúde, no caso a psicologia é muito mais entendida do que aqui.

Veja aqui caso você queira saber mais sobre a questão dos países que aceitam tratar o caso da homossexualidade como proposto pelo Juiz.

Aqui neste link você pode ver a Resolução na íntegra do Juiz Waldemar Cláudio de Carvalho que tanto trouxe barulho nas redes sociais.

Você também poderá gostar destas outras postagens:

Obrigado por sua visita. Logo abaixo deixe seu comentário com suas criticas e sugestões. Você pode assinar o blog e receber as atualizações semanalmente. Um grande abraço.

Sou ex-espirita, moro em Maringá -PR. Gosto de falar sobre religião e sobre a fé católica. Tenho interesse pela catequese de adultos. Sou formado em Administração. Gosto de Sistemas de Informação e Redes Sociais. Também gosto de programação para internet. Seja Bem Vindo.

2 Respostas

  1. A pessoa homossexual deve buscar ajuda psicológica, mas não pra “reorientar” sua sexualidade em direção ao padrão hétero da sociedade (como propõe a terapia que foi liberada), mas sim no sentido de aceitar sua identidade e aprender a lidar com os preconceitos que tanto lhe afligem, direta ou indiretamente.

    • Olá Lucas, obrigado por seu comentário. Sobre a questão de reorientação quem deve decidir como conduzir sua orientação sexual é a própria pessoa junto ao profissional, jamais o contrário. Poderia por favor dizer qual é o padrão hétero da sociedade? Abraços.

Deixe uma resposta