4 FRASES PARA RECONHECER UM CATÓLICO JUJUBA

postado em: Catequese | 2

Calma, não se sinta ofendido. Apesar que a verdade não deveria ofender ninguém. E sinceramente não fique dodoi. Também devo confessar que já fui um católico jujuba, daqueles bem jujubinha mesmo.

É um assunto delicado, porém acredito que mexe com os neurônios dos jujubas. Dá um nó na cabeça quando eles se deparam com um outro católico que não repete frases feitas, mas sim o catecismo. Ai eles piram.

E antes de continuar vamos entender o seguinte: A VERDADE NÃO DEIXA DE SER VERDADE, SÓ POR QUE O TEMPO PASSOU!

os males do mundo é culpa dos católicos mornos

É preciso termos a consciência que a verdade é Jesus e Ele é o mesmo ontem, hoje e sempre (Hebreus 13, 8). Jesus não muda com a mudança do mundo e nem do tempo.

4 FRASES DE UM CATÓLICO JUJUBA

Na verdade eu apresento aqui algumas frases ou mesmo o pensamento de um católico jujuba. É claro que não se resume a isto. E ao contrário do que você pode estar pensando, não estou sendo prepotente.

Antes de mais nada, esclarecendo, um católico jujuba pode ser um leigo, um padre ou mesmo um religioso, que vive uma fé do conto da carochinha.

1ª FRASE: DEUS É AMOR

Esta é uma das frases mais propagadas pelos católicos açucarados, DEUS É AMOR. De fato esta é uma das formas de se expressar Deus de maneira sublime, o Amor.

Na primeira carta do São João, no capítulo 4 e versículo 8 está escrito que:  “Aquele que não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor.”

Ainda no final do mesmo capítulo o Apóstolo São João diz: “Se alguém disser: Amo a Deus, mas odeia seu irmão, é mentiroso. Porque aquele que não ama seu irmão, a quem vê, é incapaz de amar a Deus, a quem não vê.”

Ótimo, agora o católico jujuba está feliz. São João diz que Deus é Amor e que devemos amar nossos irmãos de qualquer jeito, de qualquer forma e sem restrições. NÃÃÃOOOO.

Odiar algo por odiar é irracional é uma aversão gratuita que pode levar a situações desastrosas. No entanto não podemos confundir as coisas.

Falar a verdade ou mesmo tratar algo ou alguém com aspereza não necessariamente é algo maléfico e destrutivo. Na Bíblia a palavra ódio pode ter o sentido de desprezo. Note por exemplo o que está escrito no livro dos Salmos no capítulo 96 versículo 10.

“O Senhor ama os que detestam o mal, ele vela pelas almas de seus servos e os livra das mãos dos ímpios.”

Devemos pois detestar o mal. Só se detesta o mal agindo e denunciando contra ele. O mal, assim como aquilo que é bom, é praticado, pode ser um ato humano.

Sendo assim, quando denunciamos o mal e expressamos nossa indignação é comum estar se dirigindo a pessoas. Então jujubas não confundam as coisas.

JESUS É MANSO E HUMILDE, MAS É BRIGUENTO

No Evangelho de João no capítulo 2 versículo 3, Jesus vê os negociantes dentro do templo e diz: “Amiguinhos, sejam bonzinhos, a paz esteja convosco, por favor, poderiam sair de dentro do templo? Não fazeis confusão.” MENTIRAAA.

O que realmente aconteceu:

FEZ ELE UM CHICOTE de cordas, EXPULSOU todos do templo, como também as ovelhas e os bois, espalhou pelo chão o dinheiro dos trocadores e derrubou as mesas. Disse aos que vendiam as pombas: Tirai isto daqui e não façais da casa de meu Pai uma casa de negociantes.”

Então tomemos cuidado com a fé de doçura, ela muitas vezes não representa a Fé ensinada pelos Apóstolos e transmitida pela Igreja.

Mas voltemos a carta de São João que gerou esta discussão. Ao ler o capitulo 3 e no versículo 18 o Apostolo São João também: diz:

“Meus filhinhos, não amemos com palavras nem com a língua, mas por ATOS e em VERDADE.”

Nós devemos sim AGIR de forma a levar o Evangelho em nossas AÇÕES, quer sejam elas para o bem ESPIRITUAL ou TEMPORAL (bens para os mais necessitados), mas sem se esquivar da VERDADE.

Portanto, sejamos católicos conscientes das nossas obrigações na VERDADE do Evangelho, sem medo inclusive de falar da VERDADE e também de anunciá-la pelos nosso ATOS.

2ª FRASE: MINHA VIDA É UMA ORAÇÃO

Esta é uma das desculpas esfarrapadas daqueles que na verdade tem preguiça de ir a Santa Missa ou até mesmo de rezar em casa. Ou ainda que acham que rezar é algo secundário.

Reduzem a Santa Missa ao um SIMPLES encontro entre os irmãos. Onde nos reunimos para celebrar a VIDA, não é lindo? Pode ser lindo, mas não é uma expressão católica.

Alguns católicos jujubas tem a tendência de tirar a SACRALIDADE das ações espirituais e sagradas. A Missa antes de qualquer coisa é o Santo Sacrifício de Cristo no altar. Em primeiro lugar a Missa é para Deus e não para nós.

frase de sao joao paulo segundo

Ao longo da minha pequena caminhada encontrei algumas pessoas de um ou de outro movimento e até mesmo de pastorais que diziam que ir a Missa era apenas uma fase.

Certa vez, por exemplo, um professor católico, me disse que ele não precisava comungar mais, por estar convicto da sua fé. E comungar era apenas uma etapa no caminho.

Algumas vezes participei de encontros, em que havia um momento chamado de “celebração”, mas que não era nem uma celebração da Palavra ou mesmo uma Missa. E sim, um “altar” improvisado, em que se colocava gravetos, pedras, sapatos e outros objetos pessoais com algum tipo de simbologia e uma palavra de motivação.

3ª FRASE: SÓ REZAR NA RESOLVE

Esta é mais uma frase que vem embrulhada em um falso discurso. Geralmente este discuso está atrelado em algum versículo bíblico do Evangelho ou na carta de Tiago.

Supostamente e erradamente, os jujubas sociais gostam de falar do versículo 17 do segundo capitulo da carta de Tiago:

“Assim também a fé: se não tiver obras, é morta em si mesma.”

O estranho é que em nenhum momento Tiago descarta a Fé ou muda seu sentido sobrenatural. Tiago deixa claro que nossas obras são reflexos da nossa Fé.

No próprio capítulo 2 nos versículos 21 e 22, Tiago fala de Abraão e de suas obras pela Fé. Observe: “Abraão, nosso pai, não foi justificado pelas obras, oferecendo o seu filho Isaac sobre o altar?  Vês como a fé cooperava com as suas obras e era completada por elas.”

4ª FRASE: A IGREJA NÃO PENSA MAIS ASSIM

Eu considero esta frase uma das mais perigosas. É um lema defendido por padres, leigos, religiosos e agentes de pastorais. Quando é dito esta frase, por trás disso há um interesse em fazer da tradição católica como sendo algo do passado.

Nesta frase está a cultura do o NOVO é melhor do que é VELHO. Alguns católicos querem mostrar uma “nova” Igreja, com a intenção de fazer da Igreja um lugar de encontro de amiguinhos onde todos se amam. O pecado é algo pesado de mais, todos somos pecadores. O Deus que é amor, tudo perdoa. CUIDADO.

Jesus Cristo é o cabeça da Igreja (Col 1, 18) e Ele não muda (Hebreus 13, 8). Sendo Cristo a Cabeça da Igreja e Ela não muda, assim a Igreja que é corpo DEle, também não muda.

frase papa pio ix

A maioria destas pessoas querem viver uma fé de “arroz com feijão” e depois saborear uma boa jujuba. As vezes queremos ouvir aquilo que nos agrada ao ouvido. Detestamos ouvir palavras que nos exigem compromisso e uma saída da zona de conforto.

Alguns destes católicos jujubas querem nos apresentar uma outra igreja, que não é a de Cristo. Os Evangelhos e as cartas dos Apóstolos muitas vezes chamam estes de “falsos profetas”.

O Apostolo São João no adverte em sua carta “Caríssimos, não deis fé a qualquer espírito, mas examinai se os espíritos são de Deus, porque muitos falsos profetas se levantaram no mundo.”  Não se engane, os falsos profetas podem estar dentro da própria Igreja.

QUEM DEVEMOS OUVIR ENTÃO?

Confiantes da Igreja de Cristo, devemos estar fundamentados em três pilares que guiam a nossa Fé e Doutrina Apostólica, que são:

  1. Bíblia
  2. Tradição
  3. Magistério

Estes são os pilares que guiam a nossa Fé na certeza de um um caminho seguro. Nenum Papa, Bispo, Padre, Religioso ou Religiosa, leigo consagrado ou não, tem autoridade para mudar ou alterar aquilo que sempre foi ensinado na Verdade.

A Bíblia é a Palavra de Deus escrita e conservada pela Igreja como parte do fundamento da nossa Fé. Já a Tradição, são os ensinamentos que não foram impressos, mas que foram conservados pela Igreja também como Verdade de Fé. O Magistério é tudo o que a Igreja ensina por meio do Papa em caratér doutrinal.

Você também poderá gostar destas outras postagens aqui do blog:

As enciclícas do Papa ou os Concílios possuem caráter doutrinal infálivel, pontanto não se pode ensinar o erro ou induzir ao erro os filhos da Igreja. A palavra de um Papa por exemplo JAMAIS pode anular ou ensinar algo contrário a Fé católica.

Obrigado por sua visita. Deixe seu comentário logo abaixo com suas críticas e sugestões. Assine também o blog e receba as atualizações em seu e-mail. Um grande abraço.

Sou ex-espirita, moro em Maringá -PR. Gosto de falar sobre religião e sobre a fé católica. Tenho interesse pela catequese de adultos. Sou formado em Administração. Gosto de Sistemas de Informação e Redes Sociais. Também gosto de programação para internet. Seja Bem Vindo.

2 Responses

Deixe uma resposta