POR UMA CATEQUESE MAIS ESPIRITUAL QUE APRESENTE JESUS

postado em: Catequese | 2

Parece que o ESPIRITUAL não é mais uma realidade. E dá a impressão de que nossas comunidades e paróquias estão mais terrenas.

A realidade do divino se torna algo distante em nossas catequeses. Qual será a realidade que estamos apresentando para nossos catequizanOsdos?

Você como catequista contempla a dimensão espiritual? As vezes buscamos materiais, roteiros, apostilas que nos digam o que fazer na catequese. Queremos uma receita de bolo. Não há uma formula pronta.

No entanto muitos materiais que encontramos, nas livrarias e mesmo na internet, apresenta uma catequese de brincadeiras, de dinâmicas e de cantos. Mas até que ponto isto é necessário ou mesmo ajuda a catequizar?

o catequista tabém é um ser de espiritualidade

UMA CATEQUESE ESPIRITUAL

Uma catequese sem espiritualidade é vazia em si mesma. É como um simples encontro de amigos, é claro que na catequese gera-se amizade, é inevitável.

Porém não é um simples encontro de bate-papo. O encontro da catequese é um encontro com o Cristo. Independente se sua catequese é de adultos ou infantil, sua catequese é espiritual?

Alguns catequistas se preocupam em como iniciar uma catequese, o que passar, como lidar com o grupo. É claro que conhecer a realidade do grupo é fundamente, mesmo de crianças ou de adultos.

A espiritualidade do catequista deve ser levada com toda sensibilidade para seu grupo de catequese. E o centro dessa espiritualidade é Jesus.

Cada grupo de catequese tem sua particularidade. As crianças tem suas realidades com seus pais, com a escola e com amigos de outras religiões. Os adultos, muitas vezes, estão chegando de outras religiões ou estão afastados da Igreja a muito tempo.

E o catequista deve ter a sensibilidade em prestar atenção nestas diferenças.  Além de Jesus, como centro, ao redor deste centro deve estar o grupo de catequese. O catequista é aquele que irá instruir seu catecúmeno a ir se aproximando de cristo.

Uma catequese espiritual, é uma catequese onde o catequista mostra sua própria alegria no Cristo Ressuscitado.

A ESPIRITUALIDADE DO CATEQUISTA

A importância da espiritualidade do catequista é de tal atenção, que o Diretório Nacional da Catequese aponta como referência de atenção para o catequista:

Caminho de espiritualidade: um dos temas centrais da formação do catequista é sua espiritualidade: ela brota da vida em Cristo, que se alimenta na ação litúrgica e se expressa a partir da própria atividade de educador da fé, da mística daquele que está a serviço da palavra de Deus. É uma espiritualidade bíblica, litúrgica, cristológica, trinitária, eclesial, mariana e encarnada na realidade do povo“.

Um catequista não pode ser um aventureiro, a boa vontade é importante, mas é necessário muito mais além. É extremamente importante uma formação teórica, mas uma formação espiritual é da mesma forma necessária.

Um catequista por exemplo, que não tenha paixão pela Eucaristia e por toda a Igreja, não pode ser uma catequista. Esta paixão deve estar nos olhos, nas palavras e no agir do catequista.

Os catecúmenos irão beber das mãos do catequista. Por isso é importante sua formação espiritual e sua capacidade de acolhida e percepção do grupo.

A ESPIRITUALIDADE DO CATEQUISTA

A oração pessoal do catequista é seu alimento diário. Sua devoção, sua entrega na missão catequética e seu contato com o mundo de Deus, fortalece sua caminhada na catequese.

O catequista aprende com a vida dos santos, os santos são inspiradores para a catequese. Imagine quantos destes homens e mulheres de Deus, morreram para que você, eu e tantos outros estivessem hoje unidos para anunciar Jesus.

Conhecimento da Sagrada Escritura é de suma importância. Sua presença nos encontros de catequese não pode ser passageiro ou esporádico, deve ser contínuo.

A vida sacramental do catequista também lhe dá a graça por meio do Espirito Santo. O catequista encontrará na Confissão e na Eucaristia a alegria de pertencer a Igreja de Cristo. Nos sacramentos o catequista se nutre de todo o amor de Deus. Este amor é levado para sua catequese.

É também nos milagres que Jesus realizou no meio do povo que encontramos as pegadas do sobrenatural, daquilo que é transcendente. Os milagres expressam o poder de Deus e seu amor.

o catequista deve possuir uma vida espiritual

TER UMA ESPIRITUALIDADE É SER ALHEIO AO MUNDO?

De maneira alguma uma catequese de fundamentação espiritual nos deixa alheio ao mundo que nos cerca. Na verdade é ao contrário.

A espiritualidade nos coloca cada vez mais perto do sagrado, estamos mais perto do sagrado podemos entende melhor o sofrimento deste mundo. Podemos entender melhor o sofrimento daqueles que nos chegam na catequese.

Observar o pecado que está no mundo também é exercício e espiritualidade. A compaixão com aquele que sofre, também por amor a Deus, é deixar penetrar no íntimo do ser e da alma.

Não podemos esquecer que somos corpo, alma e espírito, estas três dimensões não são isoladas, mas é um ser completo. A ressurreição, quando acontecer, será integral e total.

Buscar elementos do mundo para dentro da catequese deve-se ter o cuidado de enriquecê-lo com o anúncio do Evangelho. No entanto, a felicidade plena não se acontece neste mundo.

Você também poderá gostar destas outras postagens aqui do blog:

Obrigado por sua visita. Deixe seu comentário logo abaixo com suas críticas e sugestões. Você também pode assinar o blog e receber as atualizações semanais. Um forte abraço. Você pode baixa aqui o Diretório Nacional de Catequese.

Sou ex-espirita, moro em Maringá -PR. Gosto de falar sobre religião e sobre a fé católica. Tenho interesse pela catequese de adultos. Sou formado em Administração. Gosto de Sistemas de Informação e Redes Sociais. Também gosto de programação para internet. Seja Bem Vindo.

2 Responses

Deixe uma resposta