POR QUE USAMOS O INCENSO NA SANTA MISSA – CATEQUESE

postado em: Catequese | 0

O incenso tem várias formas representativas dentro do contexto Litúrgico. Existem várias formas de significar o uso do incenso na Santa Missa, uma delas é a oração.

Você já deve ter percebido que em alguns momentos do ano Litúrgico há a presença do incensório que o padre ou mesmo o diácono utiliza na celebração.

O uso do turibulo para incensar é uma prática bastante comum na Santa Missa e já foi ainda mais, quando se celebrava no Rito Tridentino.

Acredito que todos os assuntos que se relacionam com a nossa Fé, pode e deve ser explorado dentro da catequese de forma que os catecúmenos possam conhecer melhor a Liturgia.

o uso do incenso na missa. o incensório usando na missa é uma forma de oração

O USO DO INCENSO NA MISSA

Você pode até as vezes ter se sentido incomodado com a fumaça que sai do incenso. Particularmente, eu, além de achar bonito gosto de observar o sobrenatural, o místico e o divino.

O incenso tem tudo isso, a beleza do rito, o místico que a representação nas nossas orações ao céus e também uma forma adorar a Deus.

A Santa Missa é composta por alguns ritos em tese são, Ritos Iniciais, Rito da Palavra, Rito Sacramental e os Ritos Finais. Cada rito possui sua beleza mística e união com o divino.

Em cada rito da Santa Missa há as orações exclusivas do PADRE e as orações e respostas da ASSEMBLÉIA. As expressões de orações surgem de várias formas.

POR QUE USAR O INCENSO

As orações podem ser expressas de várias formas. Por exemplo, quando iniciamos uma oração, também o fazemos com o corpo. Traçamos o sinal da Cruz. Algumas pessoas unem as mãos e abaixam a cabeça, outras gostam de elevar as mãos.

Então, as orações podem ser gestuais além de oralmente falada ou mesmo feita mentalmente. São meios pelos quais nos colocamos diante de Deus.

No Catecismo da Igreja Católica, no parágrafo §2562 encontramos este ensinamento da Igreja: “De onde procede a oração do homem? Seja qual for a linguagem da oração (gestos e palavras), é o homem todo que ora”.

Entende-se então que o ser todo do homem, sua mente, seu corpo e sua alma exprime por meio de gestos ou palavras suas orações.

Na Santa Missa isso não é diferente. O uso do incensório é uma forma gestual dentro do rito para exprimir a Deus nossas orações e nosso louvor.

No judaísmo o prática de incensar o altar também era comum. No livro do Êxodo 30,7-8 lemos a observação que Deus faz sobre o uso do incenso para Aarão: “Aarão queimará sobre o altar incenso aromático a cada manhã, 8.quando preparar as lâmpadas; queimá-lo-á também entre as duas tardes, quando acender as lâmpadas. Haverá desse modo incenso diante do Senhor perpetuamente nas gerações futuras.”

A ORAÇÃO DOS FIÉIS EM UMA “FUMAÇA SANTA DE ORAÇÃO”

Pouco a pouco na construção da Liturgia, já nos primórdios da Igreja, o incensório também foi tomando seu lugar nos ritos cristãos. Também no livro dos Salmos encontramos a representação da incensação como oração: “Suba a minha oração perante a tua face como incenso, e as minhas mãos levantadas sejam como o sacrifício da tarde” (Salmos 141, 2) .

Já na era cristã, no livro do Apocalipse, São João em sua visão relata “A fumaça dos perfumes subiu da mão do anjo com as orações dos santos, diante de Deus” (Apocalipse 8, 4).

O uso do incensório pelas mãos do sacerdote, na celebração da Santa Missa é o cumprimento mais preciso da descrição do livro do Apocalipse.

É a união das orações dos fiéis (santos)  que é entregue a Deus, como um perfume que sobe pelas mãos do anjo até Deus. O incenso incenso também tem seu significado da união da liturgia divina descrita por São João, unida com a Igreja aqui na terra.

o turibulo é o paramento onde se queima o incenso

MAIS UM POUCO SOBRE O INCENSÓRIO

O incensório também é chamado de turíbulo. Embora não haja nenhuma restrição quanto ao uso do incenso nas Santas Missas. No rito ocidental romano seu uso é mais frequente em dias solenes, como a Páscoa e o Natal.

Já nas Missas do rito oriental (Divina Liturgia) seu uso é frequente em todas as celebrações, não só nos dias solenes.

Você também poderá gostar destas outras postagens aqui do blog:

Obrigado por sua visita. Deixe logo abaixo nos comentários suas criticas e sugestões. Assine também e receba as atualizações em seu e-mail toda semana. Um grande abraço.

Sou ex-espirita, moro em Maringá -PR. Gosto de falar sobre religião e sobre a fé católica. Tenho interesse pela catequese de adultos. Sou formado em Administração. Gosto de Sistemas de Informação e Redes Sociais. Também gosto de programação para internet. Seja Bem Vindo.

Deixe uma resposta