CATEQUESE DO LEIGO

Seja bem vindo ao blog catequese do leigo. Aqui você pode encontrar assuntos relacionados a Igreja. Materiais e discussões sobre catequese.

catequese do leigo - nossa senhora do perpetuo socorro

SALVE MARIA IMACULADA – FOI COMO CAROLINA DIAS INICIOU SUA FALA EM UMA APRESENTAÇÃO DA CNBB

Carolina Dias é uma jovem de 17 anos, mora em Maceió, capital de Alagoas. A jovem que estava em uma apresentação da CNBB em sua cidade tornou-se a vós para muitos católicos.

Este ano a CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – propõe para o povo católico uma “reflexão” na Quaresma.

A chamada Campanha da Fraternidade, famosa por trazer assuntos relacionados com o meio político e social, traz este ano o tema “Fraternidade e Superação da Violência“.

Muitos católicos se perguntam, o porque na Quaresma, a CNBB propõe assuntos sociais e não o fortalecimento da fé católica. Diga-se de passagem, que anda desmantelada.

Carolina Dias - CNBB Salve Maria Imaculada

CAROLINA DIAS UMA VOZ ENGASGADA

Um vídeo que está circulando pelas redes sociais, nos apresenta uma jovem protagonista da voz de muitos católicos que se perguntam “ONDE ESTÁ A IGREJA“.

O que é que Carolina queria dizer dizer com esta pergunta, engasgada? Nesta pergunta, Carolina Dias quer saber:

Estas e outras perguntas, saíram da frase “ONDE ESTÁ A IGREJA” pela voz de Carolina ao falar no microfone. Salve Maria Imaculada.

Em nossas paróquias presenciamos tantos desarranjos Litúrgicos, com o discurso de adequar o Evangelho para a atualidade.

Ora, este discurso só vai contra as Sagradas  Escrituras, na carta aos Hebreus que diz que Jesus é o mesmo ontem, hoje e sempre (Hb 13,8).

Devemos nos conscientizar que a Liturgia, não é nossa, é da Igreja e é para Cristo. Não é para nós e nem para nos sentirmos “felizes”.

A CAMPANHA DA FRATERNIDADE DE 2018

Confesso que aqui no Blog evito levantar discursos com relação a CNBB, para não dar impressão de que estou contra a Igreja. Quando na verdade é o contrário.

Só podemos amar a Igreja, a única e verdadeira Igreja do Senhor. Católica Apostólica Romana. Católico, não tenha medo de dizer e professar isso.

É de conhecimento de todos que a CF sempre trás temas, com o discurso de despertar a consciência.

Estes temas são relacionados a movimentos políticos e sociais. E que são distribuídos por todas as dioceses.

Uma ou outra diocese faz alguma adaptação. Mas de forma geral, acaba desviando o sentido quaresmal.

Este ano o tema da Campanha da Fraternidade, trás a discussão sobre a violência. Muito bem. Mas será que de fato sabemos O QUE É VIOLÊNCIA?

Então devemos fazer certas reflexões sobre a violência:

Salvo qualquer tipo de exagero, e mantendo a consciência da dignidade de todo o ser humano, Carolina Dias cita:

O CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA

§2263 A legítima defesa das pessoas e das sociedades não é uma exceção à proibição de
matar o inocente, que constitui o homicídio voluntário. “A ação de defender-se pode acarretar
um duplo efeito: um é a conservação da própria vida, o outro é a morte do agressor.. Só se quer
o primeiro; o outro, não.” (CIC)

Embora a Carolina não tenha necessariamente citado o parágrafo 2264, também deixo em anexo aqui:

§2264 O amor a si mesmo permanece um princípio fundamental da moralidade. Portanto,
é legítimo fazer respeitar seu próprio direito à vida. Quem defende sua vida não é culpável de
homicídio, mesmo se for obrigado a matar o agressor: Se alguém, para se defender, usar de violência mais do que o necessário, seu ato será ilícito. Mas, se a violência for repelida com medida, será lícito… E não é necessário para a salvação omitir este ato de comedida proteção para evitar matar o outro, porque, antes da de outrem, se está obrigado a cuidar da própria vida.

Depois, por concluir sua fala, com base no Catecismo da Igreja, Carolina Dias, menciona o parágrafo 2265 do Catecismo:

§2265 A legítima defesa pode ser não somente um direito, mas um dever grave, para
aquele que é responsável pela vida de outros. Preservar o bem comum da sociedade exige que
o agressor seja impossibilitado de prejudicar a outrem. A este título os legítimos detentores da
autoridade têm o direito de repelir pelas armas os agressores da comunidade civil pela qual são responsáveis.

Para concluir, é óbvio que Deus é o autor da vida. Somente Deus tem o direito sobre a Vida. Porém se for necessário, caso não haja outra solução, é necessário agir com coerção, para a manutenção da própria vida.

Lembremos das chicotadas que Jesus deu nos vendilhões do templo:

Fez ele um chicote de cordas, expulsou todos do templo, como também as ovelhas e os bois, espalhou pelo chão o dinheiro dos trocadores e derrubou as mesas. (S. João 2, 15)

E para terminar:

O zelo da tua casa me consome (S. João 2, 17)

VOCÊ TAMBÉM PODERÁ GOSTAR DESTAS OUTRAS PUBLICAÇÕES:

Se você ainda não viu o vídeo da Carolina que está circulando, veja  aqui no Youtube: Alguém tem que falar a verdade! 

Obrigado por estar no Catequese do Leigo. Deixe logo abaixo suas críticas e sugestões nos comentários. Você também pode assinar o blog e receber as novidades toda semana. Um grande abraço.

Autor Catequese do Leigo catequesevirtual@gmail.com

Sou católico e amo a Igreja. Gosto de teologia e me interesso por catequese de adultos.

Anúncio
ASSINE O CATEQUESE DO LEIGO
POSTAGENS RECOMENDADAS
Anúncio
RECEBA ATUALIZAÇÕES

comment DEIXE SEU COMENTÁRIO LOGO ABAIXO NO CATEQUESE DO LEIGO

3 Comentários

  1. Carolina Dias disse:

    Finalmente, alguém entendeu realmente o que eu disse.

    • Olá Carolina. Obrigado por comentar aqui no Blog Catequese do Leigo. Seja sempre bem vinda. Não se desespere, Deus é contigo. Aquiete seu coração neste momento, e reserve um tempo só para você. Seja forte. E repouse nos braços de Maria.

  2. Antonio Lucas Henrique de Paiva disse:

    Boa noite. Salve Maria! Deus seja louvado, por permitir esse site catequesedoleigo…