CATEQUESE DO LEIGO

Seja bem vindo ao blog catequese do leigo. Aqui você pode encontrar assuntos relacionados a Igreja. Materiais e discussões sobre catequese.

catequese do leigo - nossa senhora do perpetuo socorro

O MOVIMENTO FEMINISTA E A PROPAGANDA IDEOLÓGICA

No artigo anterior, O MOVIMENTO FEMINISTA E A REVOLUÇÃO CULTURAL, destaquei o fato de o horizonte de consciência do brasileiro médio estar sendo formado há anos por instituições que são na verdade instrumentos de propaganda ideológica.

Afirmei que há 40 anos a rede Globo vem fazendo reengenharia social, 365 dias no ano, através de suas novelas, séries, programas, campanhas etc.

Toda a dramaturgia da Globo está ancorada no seguinte plano: destruir a ideia de família monogâmica centrada na união de homem e mulher; naturalizar práticas criminosas como o aborto e a eutanásia; disseminar o conceito de “amor livre”.

você está sendo manipulado e enganado por uma agenda que aprisiona o ser

Também afirmei que o grupo Abril, a principal empresa de mídia impressa do Brasil, é a maior produtora de propaganda sobre ideologia de gênero, feminismo, gaysismo, abortismo etc., em nosso país.

Globo e Abril, juntas, monopolizam a formação do imaginário do povo brasileiro. E como sabermos, nós julgamos a nossa realidade, fazemos escolhas e tomamos decisões com base naquilo que chamamos de horizonte de consciência.

Em todo o caso, Globo e Abril são instituições privadas o que levaria alguns a argumentar: “Ora, pois, lê e vê, quem quer!”. De fato, não sei de nenhum caso onde alguém tenha sido obrigado a assistir a novela da Globo ou comprar uma revista da Abril sob ameaça de levar um tiro na cabeça.

Quando a propaganda ideológica é feita por empresas particulares (como Globo e Abril, por exemplo) ainda detemos alguma margem de ação, certo grau de liberdade de rejeição às ideias. Por exemplo, eu me recuso a assistir às novelas da Globo.

Para saber mais sobre manipulação e mídia, assista ao vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=0NVKia-lpM4

IDEOLOGIA E INSTITUIÇÕES PÚBLICAS

Porém, o problema fica muito mais grave quando envolve instituições públicas. Quando um determinado lobby é feito por instituições e ou empresas públicas, aí temos um grave problema, pois aquela margem de ação, de liberdade de rejeição às ideias e valores disseminados, é significantemente suprimida.

Por mais que o movimento feminista queira generalizar a crença de que suas ativistas estão engajadas na luta contra o machismo, contra a opressão, contra a desigualdade, contra a violência, enfim, “contra todo o mal que existe na humanidade”, e que, portanto, sua agenda é do interesse de toda a população, a verdade é que o movimento feminista luta por um tipo de organização de sociedade que atende as suas convicções políticas determinadas.

Em outras palavras, o que eu estou afirmando é que por mais que o movimento feminista propague a ideia de que sua atuação é científica, acima de preconceitos e de particularismos políticos, a verdade é que o movimento é profundamente ideológico.

ideologias que apresionam as pessoas com manipulação da informação

O que, em princípio, não configuraria nenhum problema se não recebesse (o movimento feminista) a proteção institucional e o apoio financeiro do Estado.

Sim! O movimento feminista é uma ideologia que recebe amplo apoio e desenvolvimento de instituições públicas, há décadas, como nos casos das universidades brasileiras (que recebem verbas para projetos, pesquisas, encontros, palestras).

E aqui chegamos ao ponto: diferente de instituições privadas como Globo e Abril, que precisam cativar o público mediante intensas campanhas de propaganda sobre seus respectivos produtos, as instituições públicas estão em uma categoria superior, pois já possuem um público cativo.

As instituições públicas gozam de prestigio e autoridade perante a sociedade por causa dos princípios de isonomia e impessoalidade que teoricamente deveriam reger as condutas e ações de todos os servidores públicos.

Porém eu digo: o que as feministas fazem nas universidades públicas não é trabalho sério; o que boa parte dos “laboratórios” de ciências humanas fazem no Brasil não é trabalho acadêmico e muito menos científico.

Ciência é investigação sincera e busca pela verdade. As feministas não querem saber da verdade. As feministas só querem ter razão. Se a realidade não corrobora seus preconceitos, problemas da realidade!

Elas continuam propagando suas mentiras; continuam produzindo a confusão na mente das pessoas; promovendo a desorientação entre as relações humanas; invertendo os papéis e afrontando a Verdade.

ATÉ O PRÓXIMO ARTIGO

No próximo artigo, relatarei algumas situações esdrúxulas que exemplificam de maneira didática o que afirmei hoje aqui. Até breve.

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR DESTAS OUTRAS POSTAGENS:

Muito obrigado por sua visita. Deixe seu comentário logo abaixo com suas críticas e sugestões nos comentários. Você também, assinar, para receber toda semana as novas postagens do Blog. Um grande abraço.

Autor Catequese do Leigo suelemhalim@hotmail.com

Professora de História Moderna e História Contemporânea da Universidade Estadual de Maringá-PR.

Anúncio
ASSINE O CATEQUESE DO LEIGO
POSTAGENS RECOMENDADAS
Anúncio
RECEBA ATUALIZAÇÕES

comment DEIXE SEU COMENTÁRIO LOGO ABAIXO NO CATEQUESE DO LEIGO

0 Comentários